A longa vida do Renault Clio durante cinco gerações

|AUTOCLUBE

Três décadas de história de sucesso de um modelo imprescindível para a Renault. O Clio continua a marcar o ritmo dos novos tempos.

Clio-V1-Abertura-840

Depois do Renault 5, foi o Clio que continuou a manter em alta a imagem da marca. Um utilitário que bateu diversos recordes na Europa e teve também uma história de sucesso em termos desportivos. Portugal não foi indiferente à afirmação do utilitário francês que entrou na 5ª geração, transportando uma herança irresistível. Mais de 15 milhões de unidades vendidas nas primeiras 4 gerações (das quais quase meio milhão em Portugal) tornaram o Clio num dos mais emblemáticos modelos da Renault. Uma vasta gama de motores, diversos níveis de equipamento e também uma forte componente desportiva, levaram o Renault Clio a conquistar um espaço valioso no mercado europeu.

Clio I: 1990-1998 - Ao trocar a designação numérica por um nome de batismo e adotando um design tão diferenciador, a primeira geração do Clio, apresentada em 1990, parecia não ter nada a ver com o seu icónico antecessor, o Renault 5. Desde logo, o Clio apresentou uma série de novidades relevantes, a começar logo pelos conhecidos e reputados motores Energy 1.2 (60 cv) e 1.4 (75 cv) com quatro cilindros. Entre as versões desportivas, e depois do tremendo sucesso granjeado pelos Renault 5 Turbo, o Clio 16V foi um digno sucessor. O Clio 1.8 16 válvulas com 137 cv fez, e continua a fazer, as delícias de muitos e já ganhou, por direito próprio, o estatuto de clássico.

Clio II: 1998-2004 - No começo de 1998, a Renault apresentou a segunda geração do Clio. Disponível nas variantes de 3 e 5 portas, o Clio II adotou um design mais arredondado e mais elegante. A gama de motores continuava a oferecer unidades 1.2 e 1.4 a gasolina e, no topo da oferta, passou a existir uma variante 1.6 16V com 110 cv que assumiu o papel de desportivo acessível. No decurso de 2001, a Renault volta a inovar ao propor as versões 1.5 dCi (Diesel de injeção direta) de 65 cv e 80 cv no Clio, também elas predecessoras de uma linhagem de sucesso que se prolongou até aos dias de hoje.

Clio III: 2005-2012 - A terceira geração do Clio foi lançada em 2005, estando disponível em variantes de três portas, cinco portas e, pela primeira vez, já numa fase posterior, em carrinha. Apesar do crescimento generalizado das dimensões, o Clio continuava a não ultrapassar os 4 metros de comprimento. O desenho representou uma mudança notável e uma evolução mais notória do que entre as gerações I e II, por exemplo. O aumento das dimensões refletiu-se no aspeto mais encorpado e digno de um segmento superior, mas também na acrescida oferta de espaço interior, claramente mais generoso do que no Clio II.

Clio IV: 2012-2019 - Apesar de partilhar a plataforma com o seu antecessor, o novo Clio voltou a inovar na oferta de motores, no reforço do conteúdo tecnológico e, para não variar, na segurança. Disponível nas variantes de cinco portas (hatchback) e carrinha (Sport Tourer), o Clio IV oferecia uma gama de motores quase toda ela nova. Manteve-se o 1.2 16V de 75 cv, mas a chegada do prolífico 0.9 TCe a gasolina, com três cilindros e 90 cv de potência, veio modificar por completo as regras do “jogo” e tornou-se um best-seller quase instantâneo. No patamar seguinte, o 1.2 TCe, com quatro cilindros e 120 cv destacou-se por passar a disponibilizar uma evoluída caixa de dupla embraiagem com seis relações (EDC). Entre os motores a gasóleo, continuavam a destacar-se os 1.5 dCi nas variantes de 75 cv, 90 cv e, na fase final da carreira comercial, a enérgica variante de 110 cv. A carrinha Sport Tourer, comercializada praticamente ao mesmo tempo que a berlina, representou 26% do total de vendas do Clio.

Clio V: 2019 - Chegados a 2019, a Renault apresenta o novo Clio V, o melhor Clio de sempre. Não só porque é a última evolução da espécie, mas acima de tudo porque a transformação operada e o salto evolutivo são tão grandes que colocam o novo Clio V num patamar à parte. O desenho exterior não representa uma rutura com o passado, já que as linhas do Clio IV sempre foram um dos seus atributos. Mas antes uma evolução no design que procurou transmitir um ar mais moderno, expressivo, elegante e até desportivo ao novo Clio V. A opção por faróis de LED com a reconhecida assinatura em forma de C é apenas um dos muitos detalhes que tornam o Clio V verdadeiramente apaixonante. Já no interior, a evolução deu lugar a uma verdadeira revolução. O cuidado colocado na qualidade dos materiais, na ergonomia, no design e até na escolha de equipamentos de conforto e segurança e tecnologia, transportam-nos para um segmento superior e demarcam o Clio V da concorrência.

scroll up