12 factos e mitos sobre poupar energia

Como poupar e obter mais eficiência em casa

Poupar energia é um objetivo de todos - poupa a conta bancária e ajuda o planeta. Para isso, é importante adotar hábitos que ajudem a poupar e perceber quais os gestos a evitar. Para o ajudar nesta tarefa reunimos alguns factos e verdades para que o possa fazer sem erros e com toda a eficiência.

1. Deixar o carregador de telemóvel na ficha não gasta eletricidade

MITO

É habitual em qualquer casa. Ao contrário do que se pensa, deixar o carregador do telemóvel (ou do tablet) na ficha, mesmo quando o dispositivo não está a ser utilizado, tem custos, ainda que residuais. Como diz o ditado, “grão a grão enche a galinha o papo”. Por isso, sempre que a carga estiver completa, desligue o carregador da tomada. Poupa energia e o ambiente agradece.

2. As lâmpadas LED são mais económicas

FACTO

As lâmpadas LED, além de utilizarem menos 90% de energia, têm ainda a vantagem da longa duração e de não contribuírem para o aquecimento do espaço. Apesar de mais caras, a longo prazo acabam por compensar em termos de poupança quando comparadas com outros tipos de lâmpadas com um preço de compra mais baixo — afinal, o barato pode sair caro.

3. Desligar as luzes quando nos ausentamos de uma divisão da casa por um curto período de tempo não compensa

MITO

Há quem acredite que desligar as luzes durante breves minutos e voltar a ligá-las tem um maior impacto no consumo de energia do que mantê-las acesas. Se pensa o mesmo, desengane-se. O ato de ligar as luzes não implica um pico de consumo de energia. Por isso, mesmo quando a ausência de um espaço for de apenas uns meros minutos, não hesite em desligá-las. O mesmo acontece se as luzes forem LED. O que diferencia estas lâmpadas das restantes é o facto de serem mais económicas. Ponha sempre em prática o “velho” conselho: quando sair de uma divisão da casa, desligue as luzes, independentemente de as voltar a ligar 5 minutos depois.

4. Vidros duplos ajudam a poupar energia

FACTO

No inverno, as perdas de calor podem representar cerca de 30% das necessidades de aquecimento. Para o evitar, o isolamento térmico das janelas é essencial como forma de ajudar a poupar energia. Aposte em janelas de vidro duplo (com revisão da caixilharia, caso esteja obsoleta). Os vidros duplos são duas camadas de vidro separadas por um espaço de ar. Optar por este tipo de vidro nas janelas permite reduzir para cerca de metade as perdas de calor em comparação com um vidro comum. Além disso, tem ainda a mais-valia de diminuir correntes de ar, condensação de água e formação de gelo.

5. Estores fechados ou cortinas pesadas nas janelas mais expostas ao sol ajudam a poupar energia

FACTO

Fazer um bom uso de cortinas ou estores permite poupar em termos de climatização. Ao fechá-los, evita perda de calor durante o inverno — ainda que os cortinados não devam revestir nem cobrir radiadores de aquecimento. No verão, permite bloquear a entrada de sol evitando, assim, o sobreaquecimento da divisão e, como consequência, a necessidade de refrigeração condicionada.

6. O fogão no máximo ajuda a cozinhar mais depressa

MITO

Está com pressa para jantar e, por isso, põe uma panela pequena no bico maior do fogão, colocando-o no máximo. Tudo errado. Ao colocar uma panela de pequena dimensão num bico maior, está apenas a desperdiçar energia. O mesmo acontece se tiver o fogão no máximo. Se quer acelerar o processo, opte antes por cortar os alimentos em pedaços mais pequenos e tape a panela. Deste modo vai poupar energia e tempo.

7. Aquecer água num jarro elétrico gasta mais energia do que no fogão a gás

MITO

Da próxima vez que ferver água, pense duas vezes antes de o fazer no fogão em vez de no jarro elétrico. De acordo com a iniciativa da Comissão Europeia #Gastemenosenergia, utilizar uma cafeteira para ferver água é energicamente mais eficiente do que aquecer água no fogão.1 Outra dica de poupança é ferver apenas a quantidade de água que necessita.2

8. Colocar uma toalha seca no secador de roupa ajuda a poupar energia

FACTO

O secador de roupa é um dos eletrodomésticos que mais peso tem na conta da luz. Apesar da sua grande utilidade (sobretudo nos dias chuvosos de inverno), por vezes o processo pode ser moroso, o que se reflete economicamente. Para o tornar mais rápido, experimente colocar uma toalha de banho seca juntamente com as roupas molhadas. Deixe a máquina trabalhar durante cerca de 15 minutos e retire a toalha, deixando que continue a secagem. Vai poupar-lhe tempo, energia e dinheiro.

9. Para arrefecer mais rapidamente uma divisão, deve regular-se o ar condicionado a uma temperatura muito baixa

MITO

À partida parece a melhor opção, mas é apenas um desperdício de energia. Para atingir a temperatura pretendida, o ar condicionado utiliza sempre a potência máxima. Por exemplo, se pretender climatizar uma divisão a uma temperatura de cerca de 22°C, não adianta marcar no comando 19°C. Não é por isso que o aparelho vai responder mais rapidamente. Além de que vai esquecer-se de colocar o ar condicionado nos 22°C havendo, assim, um desperdício maior de energia.

10. Fechar as grelhas de saída do ar condicionado poupa energia

MITO

Decide fechá-las por não estar a utilizar a divisão, pensando que está a economizar energia. Mas, na realidade, a mesma energia está a ser consumida. Ao obstruir uma das grelhas, o sistema vai redirecionar o ar para outros locais da casa. Além disso, fechar as grelhas do ar condicionado pode colocar pressão no ventilador que empurra o ar, fazendo com que este trabalhe mais, utilize mais energia e tenha um desgaste mais rápido.

11. A tarifa bi-horária é a mais barata

DEPENDE

Tudo depende do horário em que existe um pico do consumo de energia. Na tarifa bi-horária, o consumidor paga a energia elétrica mediante dois preços distintos. Assim, existem dois períodos de horários de consumo: o das horas de Vazio, em que a energia tem um custo reduzido; e o das horas Fora de Vazio, em que a energia tem um custo mais alto. O tarifário bi-horário é vantajoso para quem consome, pelo menos, 35% da energia em horário de Vazio (entre as 22h e as 8h). Para poder usufruir apenas dos benefícios deste tipo de horário, verifique se os seus consumos acontecem, maioritariamente, dentro deste período de tempo.

12. É difícil mudar de fornecedor de energia

MITO

Na verdade, é até um processo muito simples, ainda que exija alguns cuidados. Em Portugal Continental, os consumidores podem mudar de comercializador de eletricidade até 4 vezes num ano. Para o fazer, deve verificar, comparar e só então optar pela solução mais adequada a cada situação. Depois de assinado o contrato, cabe ao novo comercializador tratar de todos os procedimentos com a entidade responsável pela mudança. Sem custos e sem riscos de se ficar sem fornecimento.


Faça já a sua simulação e aproveite as vantagens da parceria ACP-Goldenergy para o fornecimento de luz e gás.

simule e compare

ou ligue 808 505 550 (entre as 9h e as 20h)

 

1 https://www.gastemenosemenergia.eu/sugestoes, ponto 16.
2 https://ec.europa.eu/clima/citizens/tips_pt
scroll up