10 exames de saúde essenciais a partir dos 65 anos

Previna-se e efetue exames médicos regulares

A idade não conta, mas com o passar do tempo devemos preocupar-nos mais com a saúde e o bem-estar. Os 65 anos representam a entrada na idade sénior, mas envelhecer não tem de ser assustador. A forma como envelhece vai depender dos cuidados que tem com a sua saúde. Como tal, é importante dar especial atenção a diversos exames e doenças que podem surgir com o avançar da idade. Há rastreios essenciais que devem ser pensados e equacionados, se pretende manter uma boa saúde e uma melhor qualidade de vida.

1. Hipertensão arterial

Um em cada três adultos tem pressão arterial acima dos valores recomendados. Especificamente, 64% dos homens e 69% das mulheres entre os 65 e os 74 anos posssuem hipertensão. Muitas vezes denominada como a "assassina silenciosa", uma vez que os sintomas podem não ser evidentes até ser tarde demais, a hipertensão aumenta o risco de enfarte ou de ataque cardíaco. Por esta razão, é essencial fazer o acompanhamento da pressão arterial sempre que visita o seu médico ou, pelo menos, uma vez por ano.

2. Controlo do colesterol e triglicéridos

A maioria das análises deverá fazer parte da sua lista de exames anuais e uma das mais importantes diz respeito aos lípidos. Níveis saudáveis de colesterol e de triglicéridos diminuem o risco de ataque cardíaco e de enfarte. No entanto, caso os resultados das análises indiquem níveis elevados destes parâmetros sanguíneos, o seu médico pode recomendar alterações na dieta, no estilo de vida ou no esquema de medicação.

3. Exame Coloretal

A partir dos 50 anos deverá realizar uma colonoscopia a cada 10 anos. Este teste permite ao médico avaliar a presença de pólipos (crescimento anormal de tecido) cangerígenos. Caso sejam detetados pólipos ou se tiver uma história familiar de cancro coloretal, deverá fazer este exame com mais frequência. Deverá também efetuar, anualmente, um teste de sangue oculto nas fezes, um indicador precoce de cancro coloretal. Por muito bem que se sinta e que pense que a idade não conta, é importante ter em atenção este tipo de exames.

4. Exame Oftalmológico

Na felicidade, a idade não conta. Mas com o avançar do tempo, aumenta a probabilidade de doenças oculares como o glaucoma, as cataratas e alterações da capacidade visual. Sugere-se que todos os adultos efetuem uma triagem inicial aos 40 anos. O oftalmologista decidirá, então, a periodicidade das consultas de acompanhamento. Isto poderá significar um exame ocular anual, caso utilize lentes de contacto ou óculos, ou a cada dois anos, se não usar nenhum dos dois.

5. Testes de Audição

A perda auditiva faz, muitas vezes, parte do envelhecimento natural. Mas também pode surgir como consequência de uma infeção ou de outro problema médico. Como tal, deverá efetuar um audiograma a cada dois ou três anos, para avaliar a sua capacidade auditiva.

Asssistência Médica

 

A IDADE NÃO CONTA                      
O seguro de acidente e doença que lhe dá toda a proteção                 


Sem limite de idade para aderir e permanecer

25.000€ de cobertura anual
Acesso a todos os hospitais e clínicas
Acumulável com outros seguros de saúde

Descubra todos os benefícios

6. Exame Periodontal

A saúde oral torna-se mais importante à medida que envelhecemos. Nesta fase da vida, alguns medicamentos podem ter efeitos negativos na saúde oral, como os anti-histamínicos, diuréticos, antidepressivos. Como tal, na manutenção de rotina, o seu dentista deverá optar por um exame periodontal, através de radiografia e observação da boca, dentes, gengivas e garganta.

7. Densitometria Óssea

Segundo a Fundação Internacional de Osteoporose (IOF), 75 milhões de pessoas no Japão, Europa e Estados Unidos são afetadas pela osteoporose. Tanto mulheres como homens estão em risco, no entanto as mulheres são afetadas com mais frequência. A densitometria mede a massa óssea, indicador chave da densidade óssea. Após os 65 anos, e mesmo sabendo que a idade não conta, é recomendado um exame regular ósseo, especialmente nas mulheres.

8. Vitamina D

À medida que envelhecemos, o corpo passa a ter maior dificuldade em sintetizar vitamina D. Esta vitamina ajuda a proteger os ossos, podendo também proteger contra doenças cardíacas, diabetes e alguns tipos de cancro. Por estas razões, deverá verificar anualmente os níveis de vitamina D, de forma a que o seu médico possa tomar as medidas preventivas ou corretivas necessárias.

9. Mamografia

Não existe ainda um consenso sobre a regularidade recomendada relativamente aos exames de palpação mamária e mamografia. Por muito que pense que a idade não conta neste tipo de problemas, todas as mulheres devem fazer uma avaliação regular. Caso o risco de cancro da mama seja mais elevado (devido à história familiar), o médico poderá sugerir uma triagem anual. Por outro lado, todas as mulheres deverão fazer um auto-exame de palpação mamária mensal, podendo solicitar ao seu médico o ensino da técnica.

10. Exame à Próstata

O cancro da próstata pode ser detetado por exame de toque retal ou através da medição dos níveis sanguíneos do antigénio específico da próstata (PSA). A partir dos 50 anos, todos os homens deverão consultar o seu médico de forma a efetuarem uma palpação da próstata através do exame de toque retal. Já a avaliação dos níveis sanguíneos do PSA deverá ser feita com uma periodicidade acordada com o seu médico, de acordo com o historial familiar e outros fatores.

 

Lembre-se que para ser proativo, a idade não conta. O que conta, realmente, são os cuidados que pode e deve ter consigo. Por isso, esteja atento às alterações do seu corpo, porque prevenir é sempre o melhor remédio.


Acidentes e doenças podem surgir em qualquer fase da vida.
O seguro A Idade Não Conta protege todas.

Saiba mais

scroll up