Sabe mesmo como usar antibióticos?

Teste os seus conhecimentos sobre estes medicamentos e a sua correta utilização

Os antibióticos são uma das maiores descobertas do século XX, ajudando a mitigar uma série de doenças. Porém, o seu uso abusivo pode ser prejudicial à própria saúde e à da restante comunidade.

Antibióticos: sim ou não?

Esta é uma pergunta cuja resposta não é taxativa. De facto, existem patologias em que os antibióticos devem ser tomados. Porém, outras há em que a solução não passa por eles.

Os antibióticos são poderosos medicamentos que devem ser usados apenas na luta contra infeções provocadas por bactérias.

É por isso que não devem ser utilizados no combate de gripes ou constipações, pois não exercem qualquer ação sobre vírus, fungos ou parasitas.

Antibioticos

Como utilizar os antibióticos de forma eficiente

Por serem tão potentes, os antibióticos não devem ser tomados sem que tenham sido prescritos pelo médico, pois podem não ser o medicamento ideal para a situação em causa, afetando as bactérias naturais do organismo.

Além disso, podem ter efeitos adversos, como uma reação alérgica, intoxicação reações alérgicas, intoxicações ou mesmo o não tratamento da doença. Mesmo que o médico tenha prescrito os antibióticos para uma situação semelhante, não devem ser tomados sem o consentimento do mesmo. É sempre necessária uma nova avaliação.

Para que os antibióticos sejam utilizados de forma eficiente, é importante que:

  1. Tome a dose recomendada pelo médico, pois este teve em conta não só a doença, mas também o peso, idade e doenças relacionadas.
  2. Tome o medicamento a horas certas faz toda a diferença, de modo a que as bactérias não se adaptem ao fármaco, tornando-se resistentes.
  3. Leve o tratamento até ao fim, para que as bactérias morram e a infeção seja devidamente tratada, independentemente de se sentir melhor.
  4. Não partilhe antibióticos. Nem sempre o que resulta para uma pessoa é indicado para outras. Cabe ao médico indicar qual a melhor solução.
  5. Tome o medicamento com líquidos e alimentos certos, pois podem condicionar a eficácia do antibiótico. Cruzar a toma deste fármaco com o horário das refeições também deve ser evitado, pois existem alguns antibióticos cuja eficácia é afetada pela alimentação, uma vez que determinados alimentos interferem na ação das enzimas que metabolizam os antibióticos;
  6. Evite misturar bebidas alcoólicas com antibióticos, pois potenciam ou neutralizam os efeitos do medicamento, podendo mesmo transformá-lo numa substância tóxica para o organismo.
  7. Perigos pessoais
    Existe o risco de ter de tomar doses maiores para curar a doença ou de optar por um antibiótico mais forte; de haver maior dificuldade em identificar o antibiótico capaz de eliminar determinadas bactérias; e de criar resistência aos antibióticos.
  8. Perigos para a saúde pública
    Propagação das bactérias resistentes a outros indivíduos; voltarem a surgir doenças graves que tinham sido dadas como controladas; os antibióticos fazem menos ou mesmo nenhum efeito; certas infeções tornam-se mais difíceis de combater.

Riscos de má utilização

Sempre que os antibióticos são utilizados de forma abusiva ou errada, existem riscos inerentes, os quais não se prendem apenas com a pessoa que o está a tomar, mas também com a comunidade à sua volta:

Sabe mesmo utilizar os antibióticos de forma segura?

Ponha à prova os seus conhecimentos sobre a boa utilização destes medicamentos:

 

O que fazer em caso de dúvidas sobre saúde

Sempre que algum sintoma atacar, consulte sempre um médico para saber qual a terapêutica mais indicada para o seu caso.

É por isso que o ACP oferece a todos os sócios o Plano ACP Saúde, com acesso aos melhores cuidados de saúde.

Constituído por uma rede de 18 mil prestadores, este plano permite o acesso a consultas de especialidade e exames médicos a preços reduzidos em clínicas e hospitais de referência, consultas médicas em casa por apenas 10€, bem como enfermagem e fisioterapia ao domicílio.

Caso não seja sócio ACP, pode aderir às vantagens do Plano ACP Saúde por apenas 4,10€ por mês. Marque já uma consulta com o seu médico e confirme se necessita de recorrer a antibióticos.

SAIBA MAIS

scroll up