Como fortalecer o sistema imunológico no outono

Saiba como proteger e reforçar a sua saúde em tempos de Covid-19

Com a chegada das estações mais frias, chegam também as doenças típicas. Neste momento de incerteza, os vírus que chegam com a mudança climatérica, como o da gripe, passam a conviver com outro mais recente: o coronavírus. Fortalecer o sistema imunológico torna-se fundamental, como forma de fazer frente ao outono e às suas especificidades.

Dicas para se proteger e reforçar o sistema imunológico

Da alimentação ao exercício, sem esquecer as recomendações essenciais para fazer face à Covid-19, estes são alguns dos passos essenciais para fortalecer o corpo e preparar-se devidamente para o outono.

1. Consuma alimentos da época

Uma dieta equilibrada, que inclua todos os elementos da roda dos alimentos, é essencial em qualquer altura. Sobretudo perante estações que trazem novas ameaças à saúde, especialmente quando ainda se vive com um vírus desconhecido. Consumir frutas e legumes específicos de cada estação é uma forma de fortalecer o sistema imunitário e obter os nutrientes essenciais para a época. Assim, logo que chega o outono, prefira os alimentos da estação. A nível dos carotenoides, que ativam o sistema imunológico e melhoram a defesa do organismo, é altura de consumir batata-doce, abóbora, cenoura, beterraba, laranja, romã ou dióspiro. Já o ananás, limão, espinafres, couve-de-bruxelas e outros vegetais de folha verde da época representam fontes de vitamina C, um poderoso antioxidante que estimula a resistência a infeções, sobretudo a nível respiratório.

O selénio tem também um papel preponderante no auxílio ao sistema imunitário, uma vez que elimina os radicais livres, atuando em sinergia com a vitamina E. Pode encontrá-lo em alimentos outonais, como a cebola ou os brócolos. Quanto à vitamina E, atua na melhoria da resposta imunitária. As amêndoas são uma boa fonte deste antioxidante que, aliado à vitamina B3 — também presente neste alimento — fortalece o sistema imunitário e ajuda a combater o stress.


2. Evite o consumo de açúcar

Guarde-o apenas para ocasiões especiais. O açúcar causa inflamação no organismo, o que pode ser uma desvantagem quando o intuito é fortalecer a imunidade do mesmo.

3. Beba água de forma regular

Hidratar o organismo é essencial ao seu bom funcionamento. E se este funcionar na perfeição, maior o poder de resposta a qualquer infeção.

4. Conheça o historial clínico da sua família

Saber quais as doenças predominantes na família revela-se fundamental para proteger a saúde. Se partilhar esta informação com o médico, melhor ainda. Desta forma, o especialista tem uma visão mais abrangente sobre a sua saúde e riscos associados, e pode ajudar a reduzir a probabilidade de se desenvolverem.

5. Vacine-se contra a gripe

Ainda que, em termos de saúde, a principal preocupação pareça ser a Covid-19, importa relembrar que mesmo com a ameaça do coronavírus, as restantes doenças não deixaram de existir. É o caso da gripe. A vacinação contra esta patologia é essencial para fortalecer o sistema imunológico, sobretudo dos grupos de risco, como os idosos ou os doentes crónicos. Este ano, devido às circunstâncias da Covid-19, a Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou a compra de dois milhões de doses de vacinas, as quais vão começar a ser administradas a partir de outubro.

6. Faça exercício físico ao ar livre

Com a chegada do outono, as temperaturas tendem a descer. Aproveitar o clima ameno para treinar ao ar livre é um “dois em um” para o organismo: traz benefícios para a saúde (por combater algumas doenças e condições, controlar o peso, aumentar os níveis de energia e melhorar o sono) e permite aumentar os níveis de vitamina D (sintetizada através da pele em resposta à luz solar), o que melhora a concentração e proporciona mais bem-estar emocional.

Se evitar sair à rua, a prática de atividade física nos seniores é muito importante para que mantenham o equilíbrio fisiológico e psicológico. Descubra alguns exercícios para se manter em forma.

7. Evite o stress

Faz parte do quotidiano, sobretudo agora, em que o isolamento é maior por questões de prevenção. A ansiedade, medo e incerteza face ao desconhecido coronavírus podem agravar ainda mais os níveis de stress o que, a longo prazo, pode dar origem à depressão, problemas digestivos ou cardíacos, distúrbios do sono ou problemas de memória e concentração. Desta forma, o sistema imunológico fica debilitado, não conseguindo dar resposta pronta e eficaz perante eventuais ameaças. Praticar atividades que dêem prazer, meditar ou apostar no exercício físico são uma boa forma de controlar os níveis de stress, sem esquecer a importância de uma alimentação equilibrada e saudável. Caso necessite de ajuda especializada, um psicólogo ou psiquiatra podem ajudar.

8. Lave bem as mãos, use máscara e evite tocar na cara

Lavar bem as mãos já fazia parte de uma higiene cuidada. Mas reforçar este ato tornou-se essencial com presença da Covid-19. Lave as mãos várias vezes ao dia ou aplique uma solução alcoólica. Utilize uma máscara, que cubra o nariz e a boca e, sempre que possível, mantenha uma distância de pelo menos 2 metros das restantes pessoas. Enquanto a vacina contra o SARS-CoV-2 não for encontrada, prevenir é mesmo o melhor remédio. Por último, mas não menos importante, tem diariamente o desafio de evitar tocar na cara. Conheça 6 truques que vão ajudar a prevenir este hábito.

 

A proteção ideal em todos os momentos.

Seguir à risca estas e outras recomendações ajuda a fortalecer o sistema imunológico, mas não é sinónimo de que não possa vir a adoecer. Nesses momentos, é importante saber com quem contar. Na adesão ao clube, o ACP proporciona um Plano de Saúde gratuito que permite o acesso a uma vasta rede de especialistas em todo o país, com exames e consultas a preços reduzidos, incluindo médico em casa por 10€/consulta. Se não for sócio, junte-se ao clube e usufrua destes benefícios por apenas 4,10€/mês.

CONHEÇA O PLANO ACP SAÚDE

 

O conteúdo deste artigo tem caráter informativo e não dispensa a consulta do seu médico.
Fontes:
DGS - Direção Geral da Saúde
SNS - Serviço Nacional de Saúde
CDC - Centers for Disease Control and Prevention
Público
Médis
CUF
Lusíadas
scroll up