Cuidados a ter com os pneus

A importância da manutenção e como escolher os mais indicados

Nem sempre se dá a devida atenção aos pneus de uma viatura, ainda que sejam um elemento essencial para a segurança rodoviária. São o único ponto de contacto do veículo com a estrada e, por isso, é importante observá-los com frequência e verificar se existem cortes, danos ou se estão gretados, independentemente da idade. Na dúvida, consulte uma oficina e mantenha os pneus sempre em bom estado, visto que são fundamentais para a segurança na estrada. Fique agora com alguns cuidados importantes para que mantenham o seu desempenho máximo.

6 cuidados a ter com os pneus

  1. Verifique regularmente a pressão
    A pressão dos pneus tem efeitos na condução, ao curvar, ao travar e no consumo do de combustível de um veículo. Se o pneu tiver uma pressão errada, o desgaste será mais rápido e o comportamento do carro ficará alterado, pondo em risco a segurança do seu veículo, dos passageiros e dos restantes condutores. O ideal é verificar a pressão dos pneus, no mínimo, uma vez por mês e antes de grandes viagens. Para isso, deve seguir sempre as recomendações indicadas no manual do seu veículo.

  2. Esteja atento ao desgaste dos pneus
    Este é outro dos cuidados a ter com os pneus, sobretudo no inverno. Uma vez por mês ou antes de viagens longas, verifique a profundidade dos sulcos dos pneus. Para o fazer, deve estacionar o veículo numa superfície plana, rodando, depois, a direção cerca de 45º para um dos lados, para observar corretamente a superfície do pneu. A medição deve ser feita no exterior, no centro e no interior de cada pneu, em várias zonas do mesmo, de modo a garantir que o piso está uniforme. De acordo com a lei, o mínimo de profundidade de um pneu é de 1,6 mm. Se estiver abaixo deste valor, é sinal de que está na altura de trocá-lo. Guie-se pela marca que, regra geral, os fabricantes colocam nos pneus. Se esta marca estiver ao mesmo nível que o rasto, já sabe: deve trocar o pneu.

  3. Verifique o alinhamento
    Cada vez que bate com as rodas num passeio ou passa por cima de buracos ou outros objetos, o alinhamento da direção pode sofrer alterações. Ao longo do tempo, estas alterações acentuam-se, modificando o comportamento e a capacidade de no controlo do veículo. Sempre que sentir que a viatura está a desviar-se mais para um dos lados, é importante efetuar uma verificação, tal como é efetuada nas oficinas de serviços rápidos ACP. É de referir que o desgaste desnivelado dos pneus também provoca alterações no alinhamento dos mesmos.

  4. Troque as válvulas
    Recomenda-se que, ao trocar de pneus, mude também as válvulas. Estas são importantes para que o pneu conserve a hermeticidade. Isto é, são as válvulas que mantêm a pressão de ar correta no interior do pneu.

  5. Mudar (ou não) a posição dos pneus?
    Embora a substituição dos 4 pneus garanta sempre o melhor comportamento possível ao carro, nem sempre se justifica mudar todos os pneus de uma só vez. É o caso dos veículos de tração à frente (a maior parte) onde o desgaste é mais rápido nos pneus frontais. Assim, quando estão mais gastos os pneus da frente, e desde que os rastos cumpram a profundidade obrigatória e não apresentem danos na estrutura, devem adquirir-se novos para trás e os de trás passam para a frente.

  6. Substitua os pneus
    Os cuidados a ter com os pneus permitem prolongar-lhes a vida útil. Porém, todos os pneus acabam por sofrer desgaste, sendo necessário substituí-los. Regra geral, devem ser trocados de 5 em 5 anos (ou, no máximo, 10 anos). Contudo, a forma como conduz e os diversos tipos de pisos têm impacto, podendo ser necessário trocar os pneus antes deste período.

 

Como escolher os pneus adequados ao seu carro

Na hora de substituir os seus pneus, não olhe apenas ao preço. Lembre-se que a segurança é uma prioridade. Deixamos-lhe alguns conselhos:

  • Substitua os pneus em simultâneo

O melhor é substituir todos os pneus, para que tenha um maior controlo da sobre a viatura. Recomenda-se que sejam todos do mesmo tipo e da mesma medida.

  • Confirme que os pneus são os mais adequados

Caso opte por comprar apenas dois pneus, certifique-se que correspondem àqueles que vai deixar na sua viatura. Os pneus novos devem ficar sempre no eixo traseiro do veículo, para uma melhor tração e estabilidade na condução.

  • Tenha atenção aos índices de velocidade

Os especialistas não recomendam que os pneus tenham índices de velocidade diferentes. No entanto, caso aconteça, deve colocar os pneus com o mesmo índice de velocidade aos pares, isto é, no mesmo eixo.

  • Opte por pneus com as dimensões certas para o seu veículo

Estas dimensões estão indicadas no manual, assim como na porta do veículo. Além das dimensões importa, também, que os pneus novos respeitem a capacidade de carga especificada pelo fabricante.

 

E se em viagem rebentar ou furar um pneu?

Mesmo quando cumpre todos os cuidados com os pneus, os imprevistos acontecem e um pneu pode rebentar ou furar. Nesse caso, mantenha a calma e contacte a linha de apoio ao sócio ACP, pelo 808 22 22 22.

Os sócios ACP com assistência em viagem contam com o serviço de Proteção e Avaria do clube que assume o custo de substituição por um pneu semelhante até ao limite de 200€, assim como a mão de obra de instalação. Caso o pneu seja reparável, o ACP paga a reparação e a mão de obra de instalação, até ao limite de 40€.

Proteja-se na estrada

scroll up