Importar carros: tudo o que deve ter em conta

Um guia sobre os cuidados a ter, como legalizar e custos

Sabia que o número de automóveis ligeiros de passageiros usados importados em 2019 ascendeu a 79.549, subindo 2,9% face a 2018? Embora nos primeiros nove meses de 2020, o número de usados ligeiros de passageiros importados tenha descido 26,3% face ao período homólogo do ano transato, importar carros é uma prática comum em Portugal. Tenha, no entanto, atenção ao cumprimento de todos os procedimentos obrigatórios e a alguns cuidados. Fique com um guia sobre o que ter em conta ao importar carros.

Antes da compra

Escolhido o modelo e a marca do automóvel pretendidos, começa a viagem de busca pelo país de importação com o veículo que procura e que, acima de tudo, seja economicamente mais vantajoso. Não se esqueça que cada país tem os seus próprios custos em termos de importação. Por isso, é tempo de fazer contas. Mas no momento da procura, é essencial ter em consideração alguns pontos:

  • Concessionários online

Se optar por importar carros pesquise, sobretudo, em concessionários online que sejam internacionalmente conhecidos e seguros.

  • Informações sobre o veículo

Antes de comprar o carro, informe-se ao máximo sobre o estado, idade e quilometragem. Para avaliar o exterior, o número de sinistros e quantos proprietários teve o automóvel (caso opte por um usado), introduza o VIN (número de identificação do veículo) online. Sites como AutoDNA ou VIN-Info são úteis para obter informação sobre o histórico do veículo.

  • O exterior do automóvel

Se o carro que for comprar mostrar sinais de corrosão no exterior, e seja originário de países em que é comum nevar, fique atento. Os veículos nestas condições podem apresentar problemas de chapa e pintura, bem como componentes mecânicos internos.

  • Despesas

Ainda antes de proceder à compra, não se esqueça de fazer contas não só relativas ao processo de importação e às deslocações que implicam ir buscar o automóvel ao país de origem. Se preferir, em vez de ir pessoalmente, pode optar por um mediador, mas também aqui terá de contabilizar despesas.

  • Planeamento de como trazer o carro para Portugal

Pode optar por uma transportadora (quanto mais longe o país de importação, mais caro ficará) ou trazer o automóvel, conduzindo-o. Neste último caso, acrescente às despesas o valor de portagens e de combustível. Mais importante: se optar por esta forma de transportar o carro para Portugal, terá de pedir uma matrícula provisória e acionar o seguro temporário. Se precisar de ajuda e for sócio ACP, pode contar com a ajuda do clube nestes processos, sem ter de se preocupar com mais burocracias.

Após a compra, a legalização

Agora que tem o seu carro novo, não se esqueça de, ainda no país em que o comprou, fazer o registo do carro com o ex-proprietário. Depois disso, e já no país em que reside, é preciso legalizar o veículo. Conheça os passos a dar:

  1. Verifique a documentação
    PAo importar carros usados, certifique-se que os mesmos trazem consigo uma declaração de venda, o Documento Único Automóvel e o Certificado de Conformidade Europeu (COC).

  2. Faça a inspeção periódica 
    Logo que chegue a Portugal, a lei exige que se faça a inspeção periódica assim que possível. Esta é uma inspeção do tipo B, em que se verifica se os documentos do automóvel estão de acordo com as características do mesmo.

  3. Homologar o Certificado Europeu 
    Certifique-se junto do Instituto de Mobilidade e Transporte (IMT) sobre a conformidade do carro com os documentos apresentados.

  4. Peça a Declaração Aduaneira de Veículos
    Desloque-se a uma alfândega e entregue toda a documentação referida anteriormente, preenchendo a Declaração Aduaneira de Veículo.

  5. Faça o pedido de matrícula 
    Lembre-se que a matrícula que requereu para trazer o carro para Portugal era apenas provisória. Depois de pagar o Imposto Sobre Veículos (ISV), receberá a nova matrícula. Quando a tiver, pode requerer a produção das respetivas chapas.

  6. Subscreva um seguro automóvel 
    O seguro que fez para trazer o carro para Portugal era temporário, sendo necessário subscrever um seguro automóvel, logo que tenha a nova matrícula.

  7. Entregue a documentação no IMT 
    Terá de voltar ao IMT para, desta vez, entregar a documentação que requereu na alfândega, assim como solicitar o Documento Único Automóvel.

  8. Registe o veículo 
    Com o Documento Único Automóvel e o seguro pode, agora, registar a viatura na Conservatória do Registo Automóvel. Depois do carro registado, tem 60 dias para poder voltar a circular com o mesmo.

  9. Pague o Imposto Único de Circulação 
    Todo o processo termina assim que efetuar o pagamento do IUC.

O processo de legalização ao importar carros pode ser moroso, dada a burocracia envolvida. No ACP encontra uma equipa especializada e um atendimento personalizado na legalização de veículos importados que trata de todo o processo por si.

Quantro custa importar carros?

Apesar de estar a comprar um automóvel por um preço mais baixo do que o que compraria em Portugal, é necessário fazer contas. Os custos e impostos ao importar carros variam de país para país. Mas há outros gastos a ter em consideração:

  • Matricular o automóvel

Implica um custo entre 45€ e 205€. Este valor vai depender dos documentos que tiver em sua posse, como a fatura original da compra do veículo, o certificado de matrícula do país de origem e o COC.

  • Alteração do proprietário

Registar o carro em seu nome e mudar de titular no livrete do carro tem um custo de cerca de 55€.

  • Inspeção do tipo B

Implica um custo de 76,25€.

  • Pagar o ISV

O Imposto Sobre Veículos é pago apenas uma vez. Este valor é achado tendo em conta a cilindrada do automóvel, o tipo de combustível e as emissões de dióxido de carbono (CO2). No site do ACP pode simular o valor deste imposto. Recorde-se, apenas, que todos os carros a gasóleo têm uma taxa fixa adicional de 500€.

  • Pagamento do IUC

O Imposto Único de Circulação é pago anualmente. Este valor depende da cilindrada do veículo e da emissão dos gases poluentes.

  • Pagamento do IVA

Em Portugal, não é cobrado o valor do IVA ao importar carros usados. Porém, é aplicado em carros novos ou com menos de 6 meses.


A ajuda certa para quem pretende importar carros

Importar carros envolve burocracias, tornando-se um processo por vezes lento. Porque os sócios nem sempre têm a disponibilidade necessária, o ACP disponibiliza uma equipa especializada e atendimento personalizado na legalização de veículos importados. Só precisa de escolher o carro que pretende comprar. Deixe o resto com o ACP.

Importe com o ACP

scroll up