MC20, um Maserati com um toque de luxo

|AUTOCLUBE

Há mais um superdesportivo nas estradas, desta vez pela mão da marca do Tridente, que aqui apresenta o novo motor Nettuno, de 630 cv.

maserati-mc20

A Maserati entra numa nova era com o MC20, o novo superdesportivo que combina performance, desportividade e luxo ao estilo único da Maserati. O MC20 foi apresentado ao mundo em Modena, a 9 de setembro, durante o evento “MMXX: Time to be audacious”.

O novo MC20 (MC relativo a Maserati Corse, e 20 relativo a 2020, ano da sua estreia mundial e do início da nova era da marca) é o Maserati porque todos esperavam. É um automóvel com uma incrível eficácia aerodinâmica, que encerra uma alma desportiva, animado pelo novo motor Nettuno, um V6 de 630 cv com um binário de 730 Nm, a garantir uma aceleração 0-100 km/h em menos de 2,9 segundos e uma velocidade máxima superior a 325 km/h. Um motor que assinala o regresso da Maserati à produção das suas próprias unidades motrizes após um hiato de mais de 20 anos.

O MC20 é um automóvel extremamente leve, com menos de 1500 kg (peso em ordem de marcha), e, graças a uma potência de 630 cv, é o melhor da sua classe na relação peso/potência, de apenas 2,33 kg/cv. Este recorde é alcançado através do uso de materiais de qualidade criteriosamente escolhidos, explorando todo o potencial da fibra de carbono sem quaisquer sacrifícios no que ao conforto diz respeito.

Nettuno, o primeiro motor neste novo capítulo da história da marca do Tridente, é o V6 biturbo do MC2O, uma joia tecnológica a que já foi atribuída uma patente internacional, e que coloca a tecnologia MTC (Maserati Twin Combustion), o vanguardista sistema de combustão desenvolvido internamente pela própria marca, nas estradas de todo o mundo.

Globalmente, este projeto revolucionário resultou num automóvel que é o epítome da excelência italiana. De facto, o MC20 foi concebido em Modena e será construído na fábrica da Viale Ciro Menotti, onde os modelos da marca do Tridente vêm sendo produzidos há mais de 80 anos. A nova linha de produção, criada no local onde GranTurismo e GranCabrio foram montados até novembro de 2019, está, agora, pronta para entrar em funcionamento na histórica unidade fabril. Esta instalação inclui, ainda, uma nova zona de pintura que incorpora tecnologias inovadoras e amigas do ambiente. O motor Nettuno será, igualmente, construído em Modena, no recentemente esatabelecido Maserati Engine Lab.

O design do MC20 foi elaborado em cerca de 24 meses, com o envolvimento, desde o início, através de uma abordagem inovadora, de uma equipa de engenheiros do Maserati Innovation Lab, de especialistas técnicos do Maserati Engine Lab e de designers do Maserati Style Centre.

O sistema Virtual Vehicle Dynamics Development, que inclui a utilização de um dos mais avançados simuladores dinâmicos do mundo, foi desenvolvido internamente pelo Maserati Innovation Lab e tem por base um complexo modelo matemático denominado Virtual Car. Este método permitiu realizar 97% dos testes dinâmicos, otimizando os tempos de desenvolvimento. O automóvel foi, seguidamente, afinado na melhor tradição da Maserati, com sessões de testes de condução em pista e em estrada nas mais variadas condições de utilização.

O eixo temático do design do MC20 foi a identidade histórica da marca, com toda a elegância, performance e conforto integrados na sua composição genética. O foco na performance levou à conceção de um automóvel com uma personalidade distinta, dotado de formas inconfundíveis, que o tornam único.

As portas do tipo asa de borboleta não são apenas impressionantemente belas, mas, também, funcionais, uma vez que melhoram a ergonomia do veículo e garantem um acesso ótimo ao habitáculo.

A aerodinâmica foi concebida através de mais de duas mil horas de trabalho no túnel de vento da Dallara Wind Tunnel, e de mais de mil simulações CFD (Computational Fluid Dynamics), que permitiram a criação de uma genuína obra de arte. O automóvel daí resultante possui uma linha esguia, desprovida de apêndices móveis, e com apenas um discreto defletor traseiro que melhora a downforce sem se distanciar da beleza do MC20. O Cx é inferior a 0,38.

O MC20 foi concebido para oferecer versões coupé e descapotável, e motorizações totalmente elétricas.

Uma vez no habitáculo, o condutor é sempre o elemento fulcral, e nada deve distraí-lo da desportiva experiência de condução. Cada componente possui uma finalidade, e está totalmente orientado no sentido do condutor. Formas simples, muito poucas arestas e distrações mínimas. Dois ecrãs de 10 polegadas: um para o painel de instrumentos e outro para o Maserati Multimedia System (MIA). Simplicidade é, mais uma vez, a nota dominante na consola central revestida a fibra de carbono, com apenas uns quantos atributos: o carregamento por indução, sem fios, para smartphones; o seletor de modos de condução (GT, Wet, Sport, Corsa e um quinto, ESC Off, que desativa as funções de controlo); dois botões de seleção de velocidade; os comandos dos vidros elétricos;, os comandos do sistema multimédia; e um útil compartimento de arrumação sob o apoio de braços. Todos os restantes comandos estão no volante, com o botão da ignição à esquerda, e o do launch control à direita.

O novo MC20 está permanentemente conectado através do programa Maserati Connect. O completo leque de serviços inclui navegação conectada, assistente pessoal Alexa e hotspot Wifi, e pode, também, ser controlado através da App Maserati Connect para smartphones ou smartwatches.

Para o lançamento, a Maserati desenvolveu, igualmente, seis novas cores para caracterizar o MC20: Bianco Audace, Giallo Genio, Rosso Vincente, Blu Infinito, Nero Enigma e Grigio Mistero. Cada qual foi concebida, desenhada e desenvolvida exclusivamente para este modelo, e todas aludem a temas determinantes: uma forte referência ao Made in Italy, à identidade italiana e à terra, bem como uma ligada à tradição Maserati.

Tanto visual como concetualmente, existem fortes referências ao MC12, o automóvel que marcou o regresso da Maserati à competição em 2004. Da mesma forma que o seu predecessor, o MC20, com a sua evidente alma desportiva, como o seu próprio nome indica, anuncia a intenção do regresso ao mundo da competição.

O início da produção está agendado para o final do ano em curso, sendo as encomendas aceites a partir de 9 de setembro, após a estreia mundial.

scroll up