Miguel Oliveira prometeu e venceu. O piloto ACP foi intocável

|AUTOCLUBE

A última corrida do ano foi perfeita para o piloto português. Pole-position, volta mais rápida, vitória e muita emoção em Portimão.

Oliveira-2-Portimao-840

Um ritmo absolutamente estonteante, levou Miguel Oliveira a vencer no circuito português a última prova de MotoGP de 2020. É legítimo afirmar que este foi um fim de semana perfeito para o piloto luso que consegue arrasar nos treinos, alcançar a pole, liderar do primeiro ao último metro e conquistar uma vitória histórica, a segunda da sua carreira em MotoGP. Um arranque fabuloso colocou a KTM de Oliveira na primeira posição, lugar que nunca mais largou até à bandeira de xadrez.

Jack Miller e Franco Morbidelli, os seus principais adversários em Portimão e companheiros de pódio, afirmaram que Miguel Oliveira esteve sempre intocável e que assinou uma corrida perfeita. Foi um piloto de outro nível no Grande Prémio de Portugal. E se tudo Miguel Oliveira levou do AIA, Jack Miller alcançou a 2ª posição e deu à Ducatti o título de construtores, enquanto Franco Morbidelli terminou em 3º lugar, conquistando o vice-campeonato de 2020.

Numa jornada perfeita, Oliveira cumpriu a promessa e deu o melhor de si. Numa pista em que se sente muito à vontade, a sua KTM também correspondeu com as afinações precisas para o circuito algarvio. Recorde do circuito, volta mais rápida, pole-position e uma vitória esclarecedora, são dados mais do que suficientes para mostrar a classe do piloto ACP, que explicou que em Portugal mandam os portugueses, descolando da concorrência logo após o arranque, mantendo sempre um ritmo extraordinário durante toda a corrida. “Sonhamos com este tipo de corridas. Não tenho palavras. Acabar a temporada em alta, com esta performance é fantástico”, afirmou Miguel Oliveira no final da corrida.

O já campeão do mundo de 2020 Joan Mir abandonou a prova portuguesa devido a avaria. Para a próxima temporada Miguel Oliveira vai contar com uma moto ainda mais evoluída, depois de terminar o MotoGP de 2020 no 9º lugar, totalizando 125 pontos.

scroll up