Corrida de Miguel Oliveira na Andaluzia terminou demasiado cedo

|AUTOCLUBE

Foi logo na primeira curva que o piloto ACP foi obrigado a abandonar, após queda, depois de ter sido atingido por Binder.

Miguel-Oliveira-1-840

As expectativas eram altas em relação à prova de Miguel Oliveira, depois do piloto português ter alcançado o 5º melhor tempo para a grelha de partida do Grande Prémio da Andaluzia, a 2ª prova de Moto GP de 2020. Na verdade, sábado foi dia grande para o piloto ACP que conquistou o seu melhor resultado de sempre numa qualificação para uma prova do Moto GP. Miguel Oliveira “fugiu do altar” para conquistar um resultado fabuloso, uma vez que, antes do recente agendamento das provas de Moto GP, o piloto tinha casamento marcado para esse dia. Mas como nem tudo são rosas, Oliveira viu-se “atraiçoado” no dia da corrida, por um toque de Binder na roda traseira da sua KTM, provocando a queda do piloto luso e o consequente abandono, logo na primeira curva do circuito, quando se esperava por mais um dia positivo.

Em Jerez de la Frontera, no circuito Angel Nieto, a Yamaha acabou por inundar o pódio, colocando três motos da marca nos três primeiros lugares. Logo após o acidente da KTM de Miguel Oliveira, Fabio Quartararo tomou conta da corrida, deixando as Yamaha oficiais de Valentino Rossi e Maverick Viñales na perseguição. Numa prova com muitas quedas, Vinãles acabou por ganhar o duelo com Rossi, conquistando a 2ª posição, mas com a Yamaha a assinar uma prova fabulosa no GP da Andaluzia. Mais longe ficou o japonês Nakagami em Honda, no 4º lugar, seguido pela Suzuki de Joan Mir e pela Ducati de Dovizioso. A melhor KTM foi a do espanhol Pol Espargaro na 7^posição, seguido pela Honda de Alex Marques.

O francês Fabio Quartararo conquista a 2ª vitória da temporada, liderando o campeonato com 50 pontos, seguido por Maverick Viñales com 40 e por Andrea Dovizioso com 26 pontos. Miguel Oliveira é o 8º classificado com 8 pontos, ocupando a 7ª posição entre os pilotos independentes. Entre os construtores, a Yamaha comanda com 50 pontos, seguida pela Ducati com 26 e pela Honda e KTM que totalizam 19 pontos.

scroll up