Volvo chama 2,2 milhões de carros por problemas no cinto

|AUTOCLUBE

A empresa que inventou os cintos de segurança foi agora obrigada a fazer o maior 'recall' da sua história, devido a problemas de funcionamento nos lugares da frente. 

xc60-producao

A Volvo Cars anunciou esta quarta-feira que vai fazer o maior "recall" da sua história, chamando à garagem quase 2,2 milhões de carros construídos entre 2006 e 2019 para resolver um potencial problema com cabos presos aos cintos de segurança dianteiros. Em Portugal vão ser chamados mais de 13 mil.

A Volvo afirmou que vai entrar em contato com os proprietários dos modelos afetados, como o V60, V70 e XC60, para que se dirijam a um revendedor da Volvo para reparar o sistema de cintos de segurança gratuitamente. 

O fabricante de origem sueca, mas propriedade da chinesa Geely, ainda não recebeu qualquer relatório de acidentes ou feridos relacionados com a falha reportada e que a medida foi preventiva para evitar possíveis problemas no futuro.

"A questão está relacionada com um cabo de aço conectado aos cintos de segurança dianteiros", explicou a Volvo em comunicado. “O cabo pode, mediante certas circunstâncias  e comportamentos do utilizador, sofrer de fadiga ao longo do tempo. Isso pode eventualmente causar danos no cabo, resultando numa função de restrição do cinto de segurança reduzida.”

Já em março tinha sido anunciado um recall de 750 mil viaturas da Volvo por falha nos travões. 

scroll up