Nani Roma leva a X-Raid rumo à liderança

|AUTOCLUBE

O espanhol Nani Roma terminou o primeiro dia na frente do seu colega Peterhansel, numa jornada que acabou debaixo de chuva intensa.

Estreante na Baja Portalegre 500, Nani Roma, com um Mini John Cooper Works Rally da equipa X-Raid, começou de forma perfeita, em termos de regularidade, a prova organizada pelo Automóvel Club de Portugal, para concluir, esta sexta-feira, a primeira jornada de competição com uma vantagem de 1m04,9s face ao seu colega da X-Raid, Stéphane Peterhansel. Muito embora se possa dizer que os Mini estão a dominar a última prova da Taça do Mundo FIA de TT, a verdade é que não passaram incólumes no segundo setor seletivo, acabando ambos com um furo, num dia em que a chuva caiu com grande intensidade nos derradeiros 15 quilómetros, deixando os pisos muito escorregadios.

“Está tudo ok, sem problemas”, afirmava o “Senhor Dakar”, Peterhansel, no final da etapa, mesmo com o pneu traseiro do seu Mini furado. Roma também terminou com um furo, mas na posição de líder.

Candidato à conquista da quinta vitória consecutiva nesta prova e autor do melhor tempo no prólogo, permitindo-lhe assumir o estatuto de primeiro líder, Ricardo Porém acabou por não passar incólume à chegada da chuva na parte final da jornada. “Infelizmente, a 10 quilómetros da chegada batemos numa árvore, não sei bem explicar. São coisas das corridas, ficámos sem direção assistida e penso que temos um braço de suspensão arrancado”, contava o piloto da VW Amarok, com estragos bem visíveis no seu carro. Desse modo, foi relegado para a quarta posição, a mais de 3 minutos do líder, e atrás de João Ramos (Toyota Hilux), o melhor classificado entre os quatro candidatos ao título nacional de todo terreno.

“Vim numa toada não para ganhar na geral, mas sim para tentar ganhar o Campeonato de Portugal, evitando correr risco de furar, porque nós temos limite de pneus e isso pode ser problemático”, explicava o piloto da Toyota, que está em vantagem face à concorrência. Nesse sentido, conseguiu destacar-se mais de um minuto face a Hélder Oliveira (Mini), que se confessava surpreendido pela chuva, com o piso muito escorregadio na última dezena de quilómetros.

Tiago Reis (Mitsubishi Lancer), outros do candidatos ao título, acabou em sexto, a menos de 2 minutos de João Ramos, enquanto Pedro Ferreira (VW Amarok), já a quase 3 minutos do piloto da Toyota Hilux, se queixava de um adversário que não lhe abriu caminho para a ultrapassagem, fazendo-o perder bastante tempo.

scroll up