7 carros para quem quer mergulhar no mundo dos clássicos

|AUTOCLUBE

São populares, acessíveis e fizeram história nas décadas de 80 e 90. Qualquer um destes modelos é bom para quem quer ter o seu primeiro clássico.

renault-5-840

Ter um clássico sem gastar muito dinheiro? Sim, é possível. Siga a nossa lista que aponta para 7 futuros clássicos que hoje se tornaram automóveis de culto:

Peugeot 205 GTI (1984-1993)

Já lá vão mais de duas décadas desde que deixou de ser produzido, mas ainda hoje não perdeu o estatuto de “pequena fera com garra de leão”. Marcou uma época e até deu cartas na competição graças à sua performance espetacular, potência do outro mundo e um comportamento na estrada que faz as delícias de quem gosta realmente de conduzir.

Honda Civic CRX (1991-1996)

A quinta geração do Honda Civic surgiu no início da década de 90, apresentando-se com um design mais arredondado, mantendo o foco na eficiência e no equilíbrio entre condução desportiva e baixos consumos. Ficou célebre por se adaptar a quase todos os condutores, com destaque para a versão VTI com um motor 1.6 VTEC de 160 cv de potência. Também foi muito procurado pelos amantes do tuning.

Peugeot 106 Rallye (1994-1998)

O Peugeot 106 Rally foi um projeto feliz, esteticamente bem conseguido e com uma mecânica fiável e um comportamento que desafiava a adrenalina de quem se sentava ao volante. Na verdade, o 106 Rallye tinha uma caixa de velocidades diferente, mais vocacionada para uma condução desportiva, uma suspensão mais baixa e reforçada, e o seu peso também foi diminuindo, tornando-o num carro que oferecia total prazer de condução.

Fiat Uno Turbo I.E. (1989-1994)

Recordado por muitos com saudade, o Uno Turbo I.E. pertence à respeitável categoria de “pocket rocket” dos anos 80 e 90. Considerado um carro de caprichos, estava equipado com o brilhante motor 1.4 Turbo oito válvulas que debitava 118 cv, mas que até às 3500 rpm pouco ou nada desenvolvia. A partir daí tudo mudava e a única coisa a fazer era o condutor era segurar-se bem ao volante. Hoje são escassos os exemplares disponíveis para venda.

Mazda MX-5 (1989-1997)

Ninguém imaginava o sucesso que o Mazda MX-5 ia ter. Lançado numa época em que os roadsters não estavam na moda, quase 30 anos depois continua a ser um dos modelos de maior sucesso da marca, pela sua leveza, agilidade, equilíbrio, diversão e êxito de vendas. Com mais de 1.000.000 de unidades comercializadas é o carro que detém o Recorde Mundial do Guinness enquanto automóvel desportivo de dois lugares mais vendido de sempre.

Volkswagen Golf GTI (1997-2003)

A quarta geração do Golf é considerada como uma das melhores do modelo, que atualmente vai na sua “oitava vida”. Dezasseis anos depois, este Golf que fechou a porta à década de 90 continua um ícone do estilo e design. Em termos técnicos também impressionou pelo nível de avanço na qualidade de construção e de materiais. Democratizou, ainda, a segurança com os airbags e outras tecnologias. Por tudo isto é um conceito que perdura até hoje.

Renault 5 GT Turbo (1985-1991)

Lançado há mais de 30 anos, o Renault 5 GT Turbo tornou-se num desportivo que goza de um forte culto, em grande parte por transmitir sensações de condução ímpares e de ser o precursor da bem sucedida família de diferentes gerações do Clio RS. Capaz de fazer uma geração inteira viajar no tempo, relembrando os grandes “hits” da música da altura, ainda em cassete, ao volante de um carro que, já se adivinhava, se tornaria icónico. Quem é que não gostaria, ainda hoje, de ter um incontornável 5 GT Turbo?

scroll up