Raro Bugatti que vale milhões

|AUTOCLUBE

Depois de ter estado “escondido” numa oficina mais de 50 anos surge agora restaurado em busca de novo dono.

Bugatti-840

Este Bugatti Type 57S de 1937, do qual apenas foram produzidas 42 unidades, entrou para uma oficina em 1969 para ser restaurado, mas o processo ainda não estava totalmente concluído quando o proprietário morreu. E assim por lá ficou mais de 50 anos. Agora, foi descoberto e quase na fase final de restauro vai a leilão em fevereiro, estimando-se que a sua venda possa atingir cerca de 7,9 milhões de euros.

Além de ser um exemplar considerado raro, este Type 57 Surbaisse 3,3 litros Four-Seat Sports Grand Routier, cuja licitação foi entregue à Bonhams, carrega uma história curiosa. Ao sair da fábrica de Molsheim em 1937 seguiu diretamente para o seu proprietário, o armador Robert Ropner, que o entregou ao carroçador londrino Corsica para personalizar alguns acabamentos do carro.

Em 1969, o Type 57S foi para a oficina de um conceituado engenheiro, especializado na marca francesa, Bill Turnbull, que acabou por adquiri-lo. Mas não sem antes o Bugatti ter despertado o interesse do fundador da equipa de engenharia da Connaught, Rodney Clarke. Contudo, de 1969 até agora, o Type 57 Surbaisse 3,3 litros não mais saiu da oficina de North Staffordshire. Aí permaneceu escondido, a ser restaurado pelo seu último dono, Turnbull, cuja morte interrompeu essa tarefa.

Com o processo de restauro praticamente concluído, falta apenas montar alguns componentes neste exemplar que se acredita estar montado num dos chassis de competição criado para o Bugatti Type 57G Tank, um vencedor de Le Mans de que foram produzidas apenas três unidades. A única sobrevivente e com o chassis 57335 encontra-se no museu da Fundação Simeone, em Filadélfia (EUA).

scroll up