Lamborghini acelera o caminho para a descarbonização

|AUTOCLUBE

A partir de 2023, a instalação de Sant'Agata será movida a biometano, juntamente com a chegada da tão esperada gama híbrida.

Lamborghini

A Lamborghini anunciou a implementação de uma instalação de biometano para abastecer a casa de Sant'Agata Bolognese. O sistema vai possibilitar o fornecimento de cerca de quatro milhões de metros cúbicos de gás por ano, o equivalente a 65% das necessidades atuais daquele fabricante. Facto que permitirá uma redução nas emissões de CO 2 dos atuais 37% para cerca de 80%, ou seja, um total de mais de 11.000 toneladas de CO 2 anuais.

“Na área de sustentabilidade, a Lamborghini foi pioneira na indústria automóvel, numa época em que o tema ainda não era tratado por grandes empresas ou apenas, parcialmente. O nosso compromisso começou em 2009 através de uma série de programas e investimentos, que em 2015 nos levaram a alcançar a certificação “CO 2 -neutro” para toda a instalação. E hoje, o nosso caminho está a acelerar com o objetivo de passar de um local de produção neutro em CO 2 para uma empresa neutra em CO 2 por meio de uma abordagem holística envolvendo o produto, a fábrica, a logística e a cadeia de abastecimento”, afirma Stephan Winkelmann, presidente e CEO da Automobili Lamborghini.

Desde a criação de um parque com 10.000 carvalhos até projetos de biomonitoramento com abelhas, desde a construção de um dos maiores sistemas fotovoltaicos da Emília-Romanha até a criação de uma central de trigeração e aquecimento urbano, bem como o recente lançamento de projeto de logística sustentável, a Lamborghini é uma empresa que vê a sustentabilidade como uma responsabilidade ética.

scroll up