Emira é o último Lotus a combustão interna

|AUTOCLUBE

Vai ser conhecido em julho o modelo que põe fim à mecânica de combustão interna da história da Lotus.

lotus-emira-840

A Lotus não esconde que o Emira vai marcar um antes e um depois por ser o último modelo da marca equipado com motor a combustão. Substituto de três grandes modelos desportivos como o Elise, Exige e Évora, o novo Emira que tem apresentação oficial a 6 de julho, contará com “um motor de elevado desempenho, muito eficiente, que será de quatro cilindros”, segundo informação da própria marca.

Para alguns esta confirmação pode significar que a Lotus poderia instalar no Emira o potente motor AMG M139 de quatro cilindros turboalimentado de 2.0 litros, o bloco mais potente da sua classe que atualmente equipa os Mercedes A45 e CLA45 onde chega a 421 cv de potência ou o V6 da Toyota, especialmente apreciado pela Lotus. Resta saber como a marca vai diferenciá-los na sua gama.

O novo Emira vai ainda surgir com um novo chassis de alumínio construído com as mesmas técnicas que eram aplicadas no Elise há 25 anos, embora adaptado ao presente, confirmando assim que continuaremos a estar perante de um desportivo ligeiro. Depois do seu lançamento, o Emira vai participar no Goodwood Festival of Speed 2021, dois dias depois.

scroll up