Elétricos obrigados a fazer barulho a partir de 2019

|AUTOCLUBE

Para maior proteção dos peões, os carros elétricos novos vão ter um alerta sonoro para baixas velocidades na Europa e EUA.

renault zoe

São silenciosos e, por isso, representam um risco para os peões que muitas vezes não se apercebem da sua presença. Falamos dos carros elétricos, que a partir do próximo ano vão ser obrigados e emitir um sinal sonoro que avise da sua presença na estrada.

A medida vai abranger todos os veículos equipados com motor elétrico, cujo peso seja inferior a 4,5 toneladas, o que incluirá os híbridos, híbridos plug-in e carros a hidrogénio.

Na Europa, todos os carros elétricos novos (homologados) deverão cumprir esta medida a partir de julho de 2019, sendo obrigatória em todos os modelos em 1 de julho de 2021. Nos EUA, esta obrigatoriedade é para aplicar a partir de setembro de 2019.

Segundo o Regulamento Europeu, o alerta sonoro deve ser emitido pelos veículos quando circulem a uma velocidade inferior a 20 km/h e em marcha-atrás (nos EUA, esse limite será fixado nos 30 km/h), podendo, ainda assim, ser desligado pelo condutor através de um botão ou interruptor (“função pausa”), no caso das autoridades (designadamente as locais) pretenderem proibir nalgumas áreas o uso deste género de sistemas para garantir que haja silêncio.

Uma vez ultrapassada essa velocidade, o sistema de aviso sonoro é automaticamente desligado, voltando a ativar-se quando o carro arranca de novo. No caso dos veículos híbridos, o som de aviso é desativado quando o motor a gasolina ou a gasóleo comece a trabalhar, uma vez que são mais audíveis.

Quando esta obrigatoriedade entrar em vigor, os fabricantes poderão oferecer ao condutor a possibilidade de personalizar o seu alerta sonoro, escolhendo entre diferentes tipos de som.

scroll up