Daimler rejeita ajuda estatal

|AUTOCLUBE

A dona da Mercedez-Benz já veio afirmar que não vai precisar de ajudas estatais, apesar de ter neste momento quase toda a produção parada. 

A força de uma empresa não se mede só nos momentos de bonança, mas também nas alturas de grande tempestade. É o caso da Daimler, que vem agora afirmar publicamente que não vai precisar de ajudas estatais para enfrentar a grave crise económica no setor automóvel, devido à pandemia do Coronavírus.  

A dona da Mercedes-Benz, que neste momento tem quase toda a sua força produtiva parada, tem autofinanciamento suficiente e não vê necessidade de solicitar auxílio estatal, revelou o CEO, Ola Kallenius, a um jornal alemão.

"Atualmente, a Daimler não precisa de auxílio estatal. De um modo geral, o setor teve um grande volume de encomendas antes da crise", afirmou Kallenius. Questionado se a Daimler ajudaria os fornecedores que estão com problemas, Kallenius disse: "Estamos em consultas permanentes com nossos fornecedores e, até agora, não há um caso em que a liquidez financeira fosse um problema".

A Daimler reabriu a sua fábrica na China e observa uma recuperação da procura no maior mercado de carros do mundo, revelou o gestor: "A grande maioria dos nossos concessionários já reabriu, e os clientes estão a retomar o interesse na compra de um automóvel, o que nos deixa optimistas".

A Daimler interrompeu a maior parte da produção da Mercedes-Benz na Europa e nos EUA para evitar a propagação do Coronavírus e também porque as cadeias de fornecimento de materiais e peças estão paradas.

scroll up