Audi A1 citycarver é bom para a cidade e para viagens mais longas

|AUTOCLUBE

Potente, desportivo, inspirador e moderno. É assim o novo crossover da Audi, que conta ainda com uma edição especial.

Audi-A1-citycarver-840

Mais alto do que o A1 Sportback convencional, este novo modelo apresenta uma distância relativamente ao solo em 40 mm para reforçar as suas capacidades no offroad e permitir um maior ângulo de entrada e saída, assim como uma melhor passagem a vau. A posição dos ocupantes no seu interior também ganhou com a altura do veículo, tornando-se mais confortável.

Apesar das suas dimensões mais compactas, o A1 citycarver oferece grande capacidade da bagageira: 335 litros. Quando os bancos traseiros são rebatidos, o volume total para bagagens aumenta para 1.090 litros, espaço ideal para as bagagens de férias de duas pessoas. Para ampliar ainda mais o espaço de arrumação, os Acessórios Originais Audi oferecem equipamentos especiais e práticos, como por exemplo, a caixa para transporte de bagagens no tejadilho ou os sistemas de transporte de esquis.

No caso da edição especial “Edition One” do Audi A1 citycarver, o interior será equipado com a linha S line onde estão incluídos bancos desportivos dianteiros, um volante em couro com 3 raios com a sigla S e pedais em aço inoxidável. A "Edition one" possui ainda outras caraterísticas exclusivas que incluem a apelativa cor exterior cinzento flecha e jantes com 18 polegadas Audi Sport. O tejadilho na cor preta, cor que é partilhada com a grelha do radiador da grelha singleframe e os anéis da Audi nas partes dianteira e traseira proporcionam um chamativo contraste no esquema de cores. Os faróis de LED e as luzes traseiras, também de LED, são mais uma mescla da sua aparência e têm acabamento em preto. A sigla "edition one" nas embaladeiras laterais é uma clara indicação do carácter do veículo.

Em termos de motorizações, o A1 citycarver está equipado com blocos a gasolina cujas potências oscilam entre os 95 e os 150 cv, todos com sobrealimentação, injeção direta de combustível e filtro de partículas. Na fase de lançamento estão disponíveis a motorização 25 TFSI (1.0 c.c. e 95 cv) e 30 TFSI (1.0 c.c. e 116 cv). Posteriormente, vai ser lançada a versão 35 TFSI (1.5 c.c. e 150 cv).

A entrada de gama é preenchida pela versão 25 TFSI, equipada com bloco 1.0 TFSI e 95 cv de potência e 175 Nm de binário máximo, entregue entre as 2.000 e as 3.500 rpm. O consumo em ciclo misto é de 5,9-6,0 l/100 km (WLTP), aos quais correspondem emissões de CO2 de 133— 136 g/km. O tradicional exercício de aceleração entre 0 e 100 km/h cumpre-se em 11,2 segundos, podendo o A1 citycarver 25 TFSI atingir os 187 km/h.

A motorização 30 TFSI, também com bloco 1.0 TFSI oferece 116 cv de potência aos quais correspondem 200 Nm de binário máximo. Esta unidade com três cilindros e 999 c.c. acelera o novo Audi A1 Sportback em 9,9 segundos de 0 até 100 km/h e atinge 198 km/h de velocidade máxima.

As versões 35 TFSI do Audi A1 citycarver, equipadas com motor 1.5 TFSI COD (cylinder on demand) com quatro cilindros, surgirão posteriormente no mercado. Com 1498 c.c. de cilindrada desenvolve 150 cv de potência máxima na gama entre as 5.000 e as 6.000 rpm. No regime de rotações situado entre as 1.500 e as 3.500 rpm, oferece o binário máximo de 250 Nm.

Por sua vez, a Audi equipa o novo A1 citycarver com duas opções de transmissão: manual ou S tronic com dupla embraiagem. Estas unidades estão disponíveis para conjugação com um leque amplo de motores. Na estreia no mercado a variante 25 TFSI pode ser configurada com uma escolha de transmissão manual com cinco relações. A versão 30 TFSI está disponível em variantes com caixa de velocidades manual com seis velocidades ou com transmissão automática S tronic com sete velocidades.

scroll up