Príncipe William conduziu buggy eléctrico da Extreme-E

|AUTOCLUBE

O duque de Cambridge experimentou o Odyssey 21 que participa naquele campeonato com carros abastecidos a fuel cells.

Principe-William-900

Numa altura em que o Reino Unido dedica especial atenção às alterações climáticas, o Príncipe William também mostrou estar sensível ao tema conduzindo um buggy eléctrico com tracção 4x4 e 544 cv de potência que anima o campeonato Extreme-E.

A aventura foi vivida no circuito de Knockhill, na Escócia, onde duque de Cambridge tomou contacto com um buggy que corre naquele que é considerado um “micro” Dakkar (com cerca de 20 km) para depois viver a experiência ao volante do carro, sem antes receber uma formação em condução acelerada.

O Odyssey 21 é um veículo com chassis tubular e 1.650 kg de peso equipado com dois motores capazes de fazer chegar dos 0 aos 100 km/h em apenas 4,5 segundos. A bateria com capacidade de apenas 40 kWh, para não penalizar excessivamente o peso do veículo, o que limita a autonomia em ritmo de competição.

De seguida, o Príncipe William interessou-se por conhecer o sistema desenvolvido pela britânica AFC Energy, que desenvolveu as fuel cells de 40 kW para instalar nos carros da Extreme-E. As tradicionais células de combustível que associam hidrogénio em estado quase puro (99%) e o oxigénio que existe no ar para produzir electricidade e água quente pura.

A época do campeonato Extreme-E está a decorrer ainda com provas agendadas os próximos dias 28 e 29 de agosto na Gronelândia, 23 e 24 de outubro no Brasil (Amazónia) e 11 e 12 de dezembro na Argentina (Tierra del Fuego).

scroll up