Victor é o Aston Martin mais potente de sempre

|AUTOCLUBE

Mais potente e exclusivo por ser único e não estar nos planos da marca produzi-lo ainda que em série limitada.

Aston-Martin-Victor-900

Não existe nada que se lhe compare dentro da Aston Martin. O Victor é um one-off e assim deverá continuar, pois a marca não está a pensar pelo menos por agora conduzi-lo à linha de produção. Apresentado em 2020 no Concurso de Elegância do Palácio de Hampton Court, David King, o responsável pelo departamento de veículos especiais da Aston Martin, David King, explica como o Victor foi criado: "Tínhamos um protótipo do One-77 e começámos a pensar em fazer algo com ele. Não poderíamos fazer outro One-77 , porque dissemos que construiríamos apenas 77, então avançámos com alguns estudos de viabilidade ao nível de engenharia, e o resultado é o Victor", cujo nome é uma homenagem ao ex-CEO da marca, Victor Gauntlett, que liderou o desenvolvimento do V8 Vantage em 1977, o carro que serviu de inspiração para este hipercarro.

Com um design muito apurado até aos mais ínfimos detalhes e um certo ar retro, o Victor incorpora algumas peças do One-77, do Vulcan (2016) e alguns componentes do Valkyrie. Sob o capot, está alojado um motor V12 atmosférico de 7,3 litros, recriado especificamente para este modelo. Por isso, salta dos 760 cv de potência que encontramos no One-77 para 848 cv e o resultado éespecialmente rodeado por fibra de carbono, que junto transmitidos às rodas traseiras através de uma caixa manual de seis velocidades (em vez de caixa automática). O Victor está concebido para utilização em estrada, já que a Aston Martin o construiu por forma a que o seu proprietário – alegadamente de nacionalidade belga – o pudesse homologar para esse efeito, caso assim o desejasse.

O interior tem um toque clássico, associando o luxo tradicional da marca à tecnologia moderna. O resultado é uma harmonia bem conseguida graças ao telhado de cashmere, ao subtil couro verde ou aos acabamentos em madeira de nogueira, combinados com titânio, alumínio e fibra de carbono brilhante. Os detalhes são atrativos, como o mecanismo visível da caixa de seis velocidades ou os diversos acabamentos metálicos deste modelo que parece um protótipo mas roda como um carro de produção. Desconhece-se quanto o proprietário teve que desembolsar para o levar para casa.

scroll up