Porto dá bom exemplo com medida de segurança infantil

|AUTOCLUBE

Pontos azuis no piso junto a uma escola na Invicta contribuem para melhorar a segurança das crianças, diz estudo internacional.

Kiss-&-Ride-840

O Sistema Kiss & Ride implementado na Rua de Carlos Malheiro Dias, junto ao Externato Escravas do Sagrado Coração de Jesus, na cidade do Porto, foi apontado como um bom exemplo em termos de segurança infantil pelo estudo internacional de segurança rodoviária Road Safety Report da DEKRA e que este ano teve como tema “Maior Segurança Rodoviária para as Crianças”.

Simples, mas eficaz, este sistema de marcação e sinalização rodoviária destaca-se pelos pontos azuis colocados na rua junto à escola. A intenção é gerar o abrandamento de viaturas e pessoas, com reflexos na segurança e mobilidade, num local reconhecido pelo elevado embaraço no trânsito causado pela largada e tomada de alunos e hábito de paragem em segunda fila.

Num tempo em que os acidentes rodoviários são a principal causa de morte entre as crianças dos 5 aos 14 anos, e que a nível mundial, vitimam 112.000 crianças (o equivalente ao número de habitantes no Funchal), o referido estudo chama ainda a atenção que os acidentes mais frequentes envolvem veículos pesados e bicicletas.

Ana Tomaz, vice-Presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) encara esta questão como “um problema de saúde pública que é urgente combater. E adianta números: “Nos últimos 10 anos morreram em Portugal 162 crianças vítimas de acidentes rodoviários e mais de 160 ficaram gravemente feridas. Em termos estatísticos, 65% dos acidentes com mortes ocorreram dentro das localidades”.

Números ainda preocupantes que têm de obrigar “a uma mudança de paradigma” no que à sinistralidade infantil diz respeito. “O futuro do nosso País são as nossas crianças, por isso, não é aceitável que elas morram nas nossas estradas”, concluiu.

Também José Miguel Trigoso, Presidente da Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP) chamou a atenção para a “vulnerabilidade das crianças no trânsito, resultado das suas caraterísticas físicas e psíquicas”. Mesmo assim, Portugal tem subido entre os países da EU com melhores resultados em termos de sinistralidade rodoviária. “Entre 2010 a 2017, o número de crianças vítimas de acidentes rodoviários decresceu 83% nas vítimas mortais, 48% nos feridos graves e 25% nos feridos leves”.

scroll up