O poder do hidrogénio também é opção com o Toyota Mirai

|AUTOCLUBE

Agora com uma silhueta elegante e até dinâmica, a 2ª geração do Toyota Mirai está pronta para ser uma alternativa a favor do ambiente.

Mirai-1-900

Tudo por um futuro mais sustentável, a Toyota junta aos híbridos e elétricos o recurso ao motor de pilha de combustível, com o poder do hidrogénio a impulsionar o motor elétrico com a máxima eficiência possível. Esta solução promove zero emissões de escape e uma autonomia de condução sem preocupações, com cerca de 650 km. Uma agradável experiência de condução, com uma aceleração assinalável, o novo Toyota Mirai oferece um conforto assinalável, num automóvel que agora regista um design tentador, um interior luxuoso e espaçoso, em quase cinco metros de comprimento

Há quem afirme que esta solução é a forma mais bela de encarar a opção do hidrogénio, com a Toyota a dotar o novo Mirai com tecnologia inteligente, que contribui com maior tranquilidade para uma condução mais eficaz e agradável. Para a Toyota o “”Zero” não é suficiente, por isso o construtor nipónico põe o Mirai a contribuir para uma pegada ecológica positiva, produzindo água e purificando o ambiente. Para além de uma autonomia que ronda os 650 km, o Mirai conta com 182 cv de potência, atinge uma velocidade máxima controlada de 175 Km/hora e acelera dos 0 aos 100 km/hora em 9 segundos.

Percorrer longas distância, abastecimento dos três tanques muito rápidos, entre 3 a 5 minutos, são razões mais do que suficientes para que um automóvel movido a hidrogénio (pilha de combustível), seja também uma solução para o futuro, desde que existam em Portugal postos de abastecimento. Até lá, e provavelmente no final do corrente ano poderão surgir algumas agradáveis surpresas, há que esperar que se criem soluções válidas para a aposta num veículo deste tipo. A pilha de combustível já é para a Toyota uma solução para o futuro, como demonstra a Woven City, uma cidade sustentável à base de pilhas de combustível instaladas debaixo do solo.

Com tração traseira, e motor elétrico instalado no eixo traseiro, o Toyota Mirai não discute outras opções igualmente ecológicas, dando sim um contributo válido para outras opções que até podem ser menos stressantes e, essencialmente mais calmas, em termos de mobilidade que não necessita de ser exclusivamente urbana. O automóvel já existe e vai chegar à rede de concessionários da marca em meados de setembro, resta agora aguardar pela expansão de uma rede de abastecimento.

Com um interior topo de gama, recheado de equipamentos de última geração, o Mirai é agora um automóvel elegante com um design que até cativa. A bordo o conforto impera, num ambiente silencioso, mas que pode gerar dois sons diferentes, desde que seja ativado o “Active Sound Creater” para que seja possível avaliar andamentos e performances. Três níveis de equipamento, seis cores colocam um Toyota Mirai num patamar apetecível, a partir dos 55.168€ (sem IVA) para empresas, ou desde os 67.856€ para particulares. Um automóvel movido a hidrogénio, de emissões totalmente limpas, que até limpa o ar por onde passa, tornando-o mais respirável.

scroll up