Bicicleta: tudo o que precisa para pedalar em segurança

Recomendações, código da estrada e seguro ACP

A bicicleta é cada vez mais escolhida como meio de transporte, sobretudo nas grandes cidades. São inúmeras as vantagens da bicicleta, do ambiente à saúde: um meio de transporte não poluente que contribui para a diminuição dos gases com efeito de estufa e um excelente exercício cardiovascular. As leis têm incentivado o uso da bicicleta, equiparando-a aos restantes veículos, desde a alteração de 2014 ao Código da Estrada. No entanto, os ciclistas devem respeitar determinadas condicionantes.

Circular de bicicleta

Qualquer pessoa pode circular na via pública de bicicleta. No entanto, deve conhecer as regras de trânsito, garantindo a sua segurança e a dos outros. Com as alterações ao Código da Estrada de 2014, as bicicletas passaram a estar equiparadas aos restantes veículos a motor.

As bicicletas passam a poder circular em todas as vias e nas bermas, desde que não coloquem em risco a segurança dos peões. Os passeios estão interditos, exceto para crianças com idade até 10 anos. Deste modo, caso se apresente pela direita e não houver sinalização em contrário, o ciclista tem sempre prioridade. De acordo também com as regras do Código da Estrada, podem circular em par caso exista boa visibilidade e não provoquem embaraço no trânsito.

Por outro lado, ao ultrapassarem um ciclista, os automobilistas devem guardar sempre a distância mínima de um metro e meio. Os ciclistas ganham ainda prioridade sobre os outros veículos no atravessamento de passadeiras para velocípedes, caso não haja sinalização vertical em contrário. Os sistemas de retenção para crianças devem ser instalados nas bicicletas caso circulem com crianças com idade inferior aos 12 anos e altura inferior a 1,35 m.

A utilização de capacete é recomendada para todos os ciclistas, mas apenas obrigatória para os ciclistas de bicicletas elétricas. As luzes são obrigatórias à frente e atrás e devem ser usadas à noite, amanhecer, anoitecer e em condições meteorológicas adversas. Por outro lado, o uso de telemóvel nos dois ouvidos é proibido. O incumprimento destas três normas pode incorrer em coimas que se situam entre os 60 e os 300€. Por fim, os ciclistas devem trazer sempre consigo um documento de identificação válido e o número de identificação fiscal.

Manutenção

Ninguém nasce a saber mecânica ou a ter conhecimentos técnicos acerca de uma bicicleta. Mas existem alguns princípios úteis para a manter em bom estado. Conheça alguns dos pricipais cuidados que ajudam a manter e a poupar dinheiro com a manutenção da sua bicicleta.

1- Mantenha a corrente limpa e lubrificada.

Primeiro limpe toda a sujidade da corrente com a ajuda de um pano velho, uma escova de dentes velha ou mesmo com uma chave de fendas e retire os pedaços maiores de lama, por exemplo. Em seguida aplique um lubrificante próprio para bicicletas ao longo dos elos da corrente para que fiquem uniformemente lubrificados, utilizando o pano velho para retirar o excesso.

Corrente limpa e lubrificada

2- Mantenha a pressão correta nos pneus

É um dos principais cuidados a ter com a sua bicicleta, visto que uma pressão incorreta afeta a condução e pode, até, danificar os raios das rodas. O pneu traseiro deve ter sempre maior pressão do que o da frente. Verifique a pressão ideal na zona lateral do pneu. Mesmo que os pneus não aparentem estar em baixo, verifique a pressão pelo menos de duas em duas semanas.

3- Aperte as juntas da bicicleta, mas não demasiado

 Deve garantir que todas as porcas, parafusos e demais junções da sua bicicleta estão bem apertadas de modo a evitar ruídos parasitas. No entanto, deve garantir que não as aperta demasiado. Quando comprar a sua bicicleta peça sempre algumas porcas e parafusos sobresselentes.

 4- Verifique se os travões estão bem ajustados

Porque não somos capazes de adivinhar quando será preciso travar com força para evitar um acidente, devemos verificar os apertos dos travões para garantir que ao acionar o manípulo a bicicleta vai conseguir parar de forma eficaz. É também importante mantermos esta peça limpa de lama ou óleo, uma vez que a sujidade vai provocar um maior desgaste dos travões.

5- Aprenda a reparar um furo numa bicicleta

Retire a roda e o pneu da jante sem a danificar. Vai ser necessária alguma paciência e uma ferramenta de plástico pode impedir que danifique a jante. Se só tiver um furo pode colocar uma câmara de ar nova e o problema está resolvido. Se não tiver pode usar um remendo e cola. Com uma bomba encha o pneu. Se a área do furo tiver alguma dimensão vai poder observar o ar a sair. Em furos de menor dimensão basta molhar com água para observar as bolhas na zona do furo. Os kits de remendo incluem uma lixa para retirar o excesso de borracha. Retire o ar antes de colar, aplique a cola e depois o remendo. Pressione o remendo durante alguns segundos e já está. Inspecione o pneu por dentro e sinta o que provocou o furo. Coloque a câmara de ar no pneu, depois na roda e encha de ar.

pneu furado

 

Em caso de acidente

Os ciclistas são considerados “utilizadores vulneráveis” pelo que, em caso de acidente, deve solicitar sempre a presença das autoridades, situação obrigatória em caso de existirem feridos. Verifique o que fazer em caso de acidente.

A assistência ACP inclui a proteção saúde, pagamento de despesas com tratamentos nas unidades de saúde à sua escolha (pública ou privada), responsabilidade civil com pagamento de danos corporais ou materiais causados a terceiros; proteção da bicicleta com garantia do seu pagamento em caso de acidente ou roubo durante o transporte; finalmente, não inclui franquias por sinistro, sendo possível acionar o seguro sem qualquer custo associado. Além destas vantagens, o Seguro de Bicicletas ACP inclui o transporte em segurança do sócio e da bicicleta até 50 km em qualquer zona do país acessível ao trânsito, exceto em casos de furo e reparação da bicicleta.


Quer saber mais sobre o seguro de bicicletas?

DESCUBRA TUDO

scroll up