Como mudar um pneu em segurança

É simples. Siga estes passos.

Os pneus são um elemento essencial no carro. Mas, por vezes, não lhes damos a devida atenção. Em condições normais, devem ser mudados de 5 em 5 anos (10 anos no máximo). Mas, dependendo da utilização que lhes é dada, podem ter de ser trocados mais cedo. Para muitos condutores, mudar um pneu ainda é um “bicho de sete cabeças”. Mas não precisa de o ser.

Materiais essenciais

É importante prestar atenção às vibrações anormais das rodas, ruídos, oscilações e falta de tração. Deve ainda inspecionar regularmente e verificar o desgaste da superfície de contacto, do estado da borracha, do rebordo, eventuais rasgos, furos, zonas danificadas ou problemas nas válvulas. Estes são alguns dos indicadores que deve ter em conta na hora de mudar um pneu. Como nunca se sabe quando será necessária a substituição, traga sempre no carro o seguinte:

  • Manual do veículo
  • Pneu de substituição (verifique regularmente a pressão de ar deste pneu)
  • “Macaco” e chave inglesa (ou o conjunto de ferramentas de origem do veículo em perfeitas condições)

Estes são os elementos que não podem faltar. Mas também pode ser útil ter um par de luvas, lanterna, uma pequena manta ou um saco de plástico de maiores dimensões para que se possa ajoelhar ou sentar sem se sujar ou magoar, um pequeno recipiente com água ou gel desinfetante para limpar as mãos, bem como um impermeável (ninguém adivinha quando chove).

Passo a passo: como mudar um pneu em segurança

E se de repente tiver um furo ou sentir alguma mudança estranha num pneu - o que faz? O primeiro passo é manter a calma, reduzir a velocidade e procurar um local seguro de paragem. Para não pôr em risco a sua segurança, afaste-se o mais que puder da faixa de rodagem e, preferencialmente, procure uma zona plana. Puxe o travão de mão e engate o carro. Chegou a hora de mudar o pneu.

1. Sinalização

Primeiro, ligue os quatro piscas. E antes de sair do carro, vista o colete refletor, o qual deve estar sempre num local de fácil acesso. Guarde-o, por exemplo, no porta-luvas. O próximo passo é colocar o triângulo de sinalização a 30 metros (cerca de 30 passos largos) do local onde parou o carro, de forma a alertar os outros condutores.

2. Alivie os parafusos

Antes de desapertar os parafusos, verifique se o carro não desliza. Caso tenha cunhas para as rodas, coloque-as à frente ou atrás das mesmas, dependendo da inclinação do pavimento. Se necessário, utilize pedras ou pedaços de madeira. Depois de verificado o estado de imobilização do veículo, alivie os parafusos, com o auxílio de uma chave inglesa ou chave em cruz, o suficiente para que a roda se mantenha na sua posição, mas sejam facilmente retiráveis. Nalguns veículos é necessário retirar o tampão da jante ou os cubos de proteção dos parafusos.

3. Colocação do macaco

Regra geral, o “macaco” encontra-se junto ao pneu sobresselente, numa superfície removível que se encontra na bagageira do carro. Encaixe o macaco na zona inferior do chassis, junto ao pneu que vai trocar. A maior parte dos veículos possui uma área específica de encaixe devidamente assinalada no manual. O objetivo do “macaco” é elevar o carro, para que se consiga mudar o pneu. Por isso, depois de encaixado, deve elevar-se o veículo até a roda ficar ligeiramente no ar em relação ao solo.

4. Desaperte os parafusos e remova o pneu

Agora sim, deve desapertar totalmente os parafusos da roda e removê-los. De seguida, segure na roda de ambos os lados e retire-a do encaixe do eixo. Por vezes, é preciso dar alguns toques na roda para que esta se solte mais facilmente.

5. Coloque o pneu sobresselente

Encaixe a jante com o pneu sobresselente e coloque os parafusos com um ligeiro aperto à mão. De seguida, baixe um pouco o “macaco”, de modo a que o pneu repouse apenas no chão, e aperte os parafusos aos poucos, um de cada vez. Depois de apertado o primeiro parafuso, aperte aquele que se situa na sua diagonal, repetindo a sequência para os restantes.

6. Baixe o carro e retire o “macaco”

Depois dos parafusos devidamente apertados, baixe o que resta da altura do carro, com a ajuda do macaco. Volte a colocar a tampa de proteção da roda e guarde o pneu que retirou na bagageira.

Tenha em atenção que alguns veículos não possuem pneu de substituição semelhante ao que furou ou incluem apenas uma roda de emergência. Nestes casos, deve utilizar o conjunto antifuro incluído no carro ou utilizar a roda de emergência, seguindo sempre as respetivas recomendações.

Precisa de ajuda?

Se tiver problemas na estrada, já sabe que pode contar sempre com a Assistência em Viagem ACP 24h, 365 dias, esteja onde estiver, incluindo Espanha. Quer para carros, quer para motos. Sem reboques desnecessários, a assistência é efetuada com reparação no local sempre que possível, para que possa seguir de imediato viagem. Basta ligar 808 22 22 22.

Por outro lado, se tiver dúvidas em relação à mudança ou substituição de pneus, contacte as oficinas de Serviços Rápidos ACP. Estes serviços são efetuados por mecânicos credenciados, com peças originais e desconto de 30%, que aconselham e trocam os pneus conforme necessário.

Marque inspeção aos pneus

scroll up