A importância do filtro de partículas no seu carro

Tudo o que precisa saber sobre este componente

Para quem se preocupa apenas com a colocação do combustível no depósito, é provável que o filtro de partículas seja totalmente desconhecido.

Mas deve saber que substituir este equipamento na sua viatura pode significar muitas dores de cabeça e despesas avultadas na oficina.

As próximas linhas podem fazê-lo poupar centenas ou até mesmo milhares de euros. Fique a saber o que é, para que serve, qual a sua importância e como usufruir das oficinas de serviços rápidos ACP para beneficiar de peças para o seu carro com desconto.

Filtro de partículas: o que é?

Em 2009, a norma Euro 5 tornou obrigatória a introdução de filtros de partículas nos escapes dos carros a gasóleo. No entanto, em antecipação a esta tendência, muitos fabricantes já tinham adotado este filtro nos seus automóveis. Para os carros a gasolina, esta regra data de 2017.

A função do filtro de partículas é a retenção de resíduos nocivos no seu interior, de modo a impedir o seu lançamento para a atmosfera. Em boas condições, um filtro de partículas permite reter até 80% de elementos nocivos para o ambiente.

Posteriormente, o andamento do seu veículo incinera esses resíduos. No entanto, para chegar a essas temperaturas (cerca de 300°C), o carro tem de rolar a velocidades mais altas para impedir que o filtro funcione (nos carros a gasolina é mais fácil atingir estas temperaturas).

Basta conduzir durante alguns minutos a uma velocidade superior a 70 km/h e acima das 2500 rotações/minuto para efetuar a chamada regeneração passiva do filtro de partículas.

Se apenas faz trajetos curtos, sem “esticar” o carro, é natural que a fuligem se acumule no filtro de partículas. Nesse caso, podem surgir problemas.

Regeneração ativa

Acontece sobretudo em carros com sistema "start and stop". Já lhe aconteceu estar no “para-arranca” e o carro não se desligar? E, pelo contrário, parecer que o ralenti se eleva? Significa que o filtro chegou a cerca de 50% da sua capacidade.

O que acontece é que o próprio motor eleva a temperatura dos gases do escape para queimar essas impurezas, num processo denominado regeneração ativa. É como se o carro lhe estivesse a pedir para o “soltar” na autoestrada mais próxima.

Aproveite e saia da cidade com a família. Ou conceda a si e aos seus uma “escapadinha”, ao mesmo tempo que aproveita para regenerar o filtro de partículas.

Quando as luzes acendem, pode não ser bom sinal!

Se continuar na rotina da cidade, dos engarrafamentos, usando e abusando do "start and stop", a fuligem no filtro de partículas atinge os 75%. E este valor já implica uma ida à oficina.

A manutenção (limpeza) do filtro de partículas deve ser feita a cada cem mil quilómetros e normalmente pode custar-lhe entre 100€ e 150€. Se ignorar estes avisos nada de bom pode vir daí. Pode muito bem vir a ter que substituir o filtro de partículas. Um novo pode começar nos 1500€. E não pode circular sem ele.

Não há atalhos para uma utilização responsável

Apesar de não ser ilegal retirar os filtros de partículas, é proibido por Lei ser proprietário de uma viatura que circule sem este componente no escape.

Infelizmente, a fiscalização nos centros de inspeção não é eficiente.Os veículos a diesel mais recentes emitem partículas poluentes pequenas demais para serem detetadas pelos instrumentos obsoletos dos centros de inspeção.

Apesar do seu tamanho, estas partículas podem causar problemas respiratórios e, se passarem para a corrente sanguínea, podem agravar doenças cardiovasculares e até causar cancro do pulmão.

Filtro de partículas: breve resumo

Fique com algumas sugestões para que o filtro de partículas nunca seja um problema:

- O filtro de partículas é essencial para garantir uma utilização responsável dos veículos a diesel e gasolina.

- É ilegal a circulação de um automóvel sem filtro de partículas.

- A limpeza do filtro de partículas deve ser efetuada a cada 100 mil quilómetros.

- Se conduz em trajetos curtos e urbanos, no típico “para-arranca”, o bom funcionamento do seu carro a diesel implicará, com frequência, circular em estrada durante alguns minutos a 70 km/h e acima das 2500 rpm, para queimar os poluentes no filtro de partículas.

Se precisar de ajuda ou de efetuar um check-up ao seu carro, as oficinas de serviços rápidos ACP estão ao seu dispor
Saiba mais

scroll up