Guimarães

Berço da Nacionalidade

Porquê Guimarães?

O principal epíteto atribuído a esta cidade é o de ter sido o berço da nacionalidade. O simples facto de nestas terras ter nascido o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, dá-lhes de forma automática uma extrema importância e um irrefutável legado na história do país. No entanto, muitos desconhecem que mesmo antes da fundação da nacionalidade, em 1143, Guimarães já tinha um papel fundamental na reconquista de territórios cristãos aos mouros.

Situado no Distrito de Braga, a 50 minutos do Porto, esta terra impõe-se como um destino turístico imperativo, onde a História se escreve com H maiúsculo. A prova reside no seu Centro Histórico, monumentos milenários, castelos imponentes e museus deslumbrantes, classificado em 2001 como Património Mundial da UNESCO.

Guimarães cresceu sem perder a qualidade de vida de uma cidade mais pequena. A gastronomia, as tradições, os hábitos e os feitios estão preservados de forma única. Ao visitar Guimarães, perceberá do que estamos a falar.

Castelo de Guimaraes

Guimarães, onde se inspira e expira história
O velho castelo da cidade, ponto turístico indispensável

Centro Historico da cidade

O verde, o rosa e o azul
O floreado das ruas do Centro Histórico

Conhecer a história

Guimarães foi palco de alguns dos principais acontecimentos políticos e militares que levaram à criação e, mais tarde, independência de uma nova nação, o Reino de Portugal. 

A Batalha de São Mamede, travada em 1128, foi um ponto de grande viragem para a zona. Travada entre as hostes de D. Afonso Henriques e as de sua mãe, D. Teresa, o confronto bélico aconteceu, segundo vários historiadores, em Guimarães, numa altura em que a integridade do recentemente formado Condado Portucalense era posta em causa. A vitória sobre as forças do Reino de Galiza abriu caminho para a independência do reino. O destino de D. Teresa não ficou claro, sendo certo que esta deixou de ter influências diretas nas decisões do futuro de Portugal. 

Com o passar dos anos, as ordens mendicantes instalaram-se por cá e impulsionaram a construção de várias igrejas, conventos e palácios. Esta nova ordem de vida ajudou algumas famílias a construírem as casas em Guimarães, trazendo mais estabilidade à zona. Desta forma, a partir dos finais do século XIX, e com novas ideias urbanísticas, a vila foi elevada a cidade pela rainha D. Maria II.

Nos séculos seguintes, as mudanças continuaram: as possantes muralhas dos tempos bélicos foram derrubadas e abriram espaço para amplas ruas e grandes avenidas. Largos, como o da Condessa do Juncal, da Alameda de São Dâmaso e o de Martins Sarmento, edificaram toda a cidade. Tudo isto, no entanto, foi feito de modo que o Centro Histórico fosse devidamente conservado.

Estatua de D. Afonso Henriques

Estátua do rei D. Afonso Henriques

Em busca dos sabores

A gastronomia de Guimarães é baseada em produtos locais, que dão origem a receitas cheias de cultura e tradição.

Além das verduras que acompanham cada prato, o bacalhau ganhou um estatuto célebre, sendo uma peça central das refeições vimaranenses, adotando várias formas e feitios. Viana do Castelo fornecia o peixe a Guimarães, mas eram as suas pessoas que criavam as receitas: bacalhau assado à moda antiga, com broa, frito ou acompanhado por pataniscas e arroz de feijão. Com opções tão variadas, é obrigatório experimentar esta maravilha gastronómica.

O bacalhau de Guimaraes

O bacalhau de Guimaraes

A popularidade do bacalhau não ofusca os famosos pratos de carne que a região oferece. O cabrito mamão à Castelões, ou assado à lavrador, o coelho cozinhado à fundador, o bucho recheado, o galo de cabidela, o pato assado com enchidos, o lombo de porco com laranja e feijão vermelho são iguarias de fazer crescer água na boca.

Com um desconto até 15%, o Restaurante Dona Mafalda – Pousada do Mosteiro de Guimarães atesta a gula de todos os visitantes. Assente no antigo mosteiro da cidade, não só é possível conhecer técnicas ancestrais de conservação da comida, como também pode fazer uma visita guiada pelos cantos históricos do edifício.

O Histórico By Papaboa apresenta um conceito semelhante: situado num antigo Palacete do século XVII, este restaurante oferece a cada visitante uma experiência rica, onde se respira única e exclusivamente cultural local, acompanhada por diversos sabores e pratos aconchegantes. Com o cartão ACP, conte com um desconto de 5%.

Centro Histórico de Guimarães: património local, nacional e mundial

Guimarães guarda em si um conjunto arquitetónico de valor ímpar, documentando aspetos essenciais do século XIII, XIV e XV.

A frieza do granito dos seus edifícios, contrastado com as cores vivas dos rebocos, cria uma atmosfera típica da região, marcada por monumentos emblemáticos da história de Portugal. A Citânia de Briteiros, com características dos castros da Península Ibérica, é uma impressionante lembrança dos vestígios arqueológicos da Pré-História; já o Castelo da cidade e a Torre de Menagem são símbolos do nascimento do Condado Portucalense e das lutas pela independência.

Castelo de Guimaraes

O Castelo de Guimarães

Palacio dos Doques de Braganca

O Paço dos Duques de Bragança

Construído poucos séculos depois, o Paço dos Duques de Bragança já segue um estilo borgonhês, consequência das viagens que o Rei D. Afonso I fazia pela Europa. Entre 1937 e 1959, o arquiteto Rogério de Azevedo assinou um projeto de intervenção e requalificação de modo a restaurar as antigas salas reais, as entradas e o pavimento exterior. O resultado final vê-se agora na beleza intemporal que irradiam os cantos cortados, o claustro e os andares abobadados.

O legado preservado e gerido de forma exímia do Centro Histórico de Guimarães ascendeu à categoria de Património Mundial da UNESCO, em 2001.

Onde ficar

Em Guimarães, viajar no tempo é uma experiência garantida nos Solares de Portugal. Aqui, a tranquilidade faz ponte com um grandioso legado patrimonial. Em redor de vegetação cheia de vida, a velha paisagem nortenha é suficiente para que se consiga desligar do resto do mundo e desfrutar de momentos insubstituíveis de descanso. Há desconto até 15% a todos os sócios ACP.

Para umas férias cheias de atividade, e também com 15% de desconto, o Open Village Sports Hotel & Spa Club é o ideal para quem não se quer deixar vencer pela preguiça. Desporto ao ar livre e piscinas interiores fazem parte de um pacote que oferece serviços de alta qualidade. A poucos quilómetros do centro de Guimarães, esta opção é perfeita para quem pretende ter um pé no campo e outro na cidade.

Por fim, o Stay Hotels diz tudo no seu nome: uma escolha ideal para quem quer relaxar e ficar perto do centro. Também com 15% de desconto para sócios ACP, este hotel situa-se perto de supermercados, lojas de conveniência e farmácias. 

Solares de portugal

Solares de Portugal

Open Village Sports Hotel

Open Village Sports Hotel & Spa Club

Stay Hotels

Stay Hotels - Guimarães

Um dia em Guimarães

HORAS ATIVIDADE
10h00 Visite o Castelo de Guimarães. 
11h00 Passe pelo Paço dos Duques de Bragança
12h00 Faça uma pausa e almoce na Taberna Trovador.
15h00 Siga caminho para o Monte Latito, popularmente conhecido como "Colina Sagrada". 
17h00 Passeie pla Rua de Santa Maria, sem esquecer o a Praça de Santiago, o Largo de Toural e as Muralhas de Guimarães.
18h00 Segunda pausa do dia, desta vez no Café Oriental.
18h30 Descubra a Citânia de Briteiros
20h30 Dê o dia como terminado com um belo jantar no S. Gião.

Itinerários possíveis

Sugestão de itinerário 1 I 44 km
Tempo do percurso I  1h13 minutos, tempo de condução

Uma viagem do norte ao sul da cidade. Conheça Guimarães a partir de São Torcado e termine em Moreira de Cónegos; aproveite as melhores vistas urbanas que fazem o caminho.

      

Sugestão de itinerário 1 I 33km
Tempo do percurso I 53 minutos, tempo de condução

Visita de quase uma hora que, na verdade, é uma autêntica viagem no tempo. Passe pelas Citânias de Briteiros e Sabroso e deixe-se perder pela beleza das relíquias pré-históricas. 

      

Sugestão de itinerário 1 I 4km
Tempo do percurso I 18 minutos, tempo de condução

Uma curta viagem que pode fazer de carro ou até mesmo a pé. Há vários museus, monumentos e estátuas para visitar. Algumas ruas, como a de Santa Maria, são próprias obras de arte.  

      

Conheça Portugal bem preparado:
com os melhores descontos e o melhor apoio em férias

Quando planear os seus destinos de férias tenha em conta que, se for sócio ACP, tem acesso a uma rede de descontos em alojamento e restauração que vão facilitar o seu acesso a experiências que ficam para a vida.

Para umas férias ainda mais inesquecíveis, o ACP Viagens coloca ao seu dispor um conjunto de programas e de pacotes com percursos e alojamento facilitados, para que não tenha que se preocupar com nada a não ser fazer as malas.

SAIBA MAIS

scroll up