Hamilton vence corrida marcada por acidente aparatoso

|AUTOCLUBE

O recém coroado sete vezes Campeão do Mundo de Fórmula 1 assinou a 11ª vitória da época, mas acidente de Romain Grosjean foi o que marcou a jornada.

Hamilton-BAR

Lewis Hamilton voltou a apresentar-se ao seu melhor no Grande Prémio do Bahrain e, apenas duas semanas depois de ter conquistado o sétimo título da carreira na Turquia, o piloto da Mercedes voltou à carga para assinar a 11ª vitória da época.

Quase sempre isolado na frente, o britânico ainda teve de prestar alguma atenção a Max Verstappen, mas a verdade é que o homem da Red Bull Racing não encontrou os argumentos necessários para bater Hamilton e teve de se contentar com o quinto segundo lugar da temporada.

Atrás deles, e a fechar o pódio, ficou Alexander Albon. O piloto da Red Bull já se tinha conformado com o quarto lugar, mas a três voltas do final viu os problemas de Sergio Perez na unidade motriz do seu Racing Point ditarem o abandono e, com isso, o tailandês herdou o terceiro lugar e logrou o segundo pódio da carreira.

Contudo, a prova foi marcada pelo aparatoso acidente de Romain Grosjean logo na Curva 3, ainda na primeira volta. A largada foi limpa e os pilotos passaram todos sem problemas pelas duas primeiras curvas, mas depois disso o francês, que tinha partido de 19º da grelhatocou na roda frontal esquerda do AlphaTauri de Danill Kvyat, o que o fez perder o controlo do monolugar e embater de frente num rail.

A violência do embate foi tal que não só o monolugar ficou partido em dois, com a célula de sobrevivência a ficar no rail e a incendiar-se de imediato. Felizmente, o gaulês foi assistido de imediato pelo Delegado Médico, que seguia, como mandam as regras, no carro médico a fechar o pelotão durante a primeira volta, e também por comissários de pista que estavam no local.

O aparato, como há muito não se via, foi grande, mas felizmente o piloto saiu dos destroços pelo próprio péenquanto vários comissários davam início à extinção do fogo. Grosjean foi depois levado para o hospital para despiste da suspeita de fraturas nas costelas e para tratamento a queimaduras ligeiras.

Como não podia deixar de ser, o incidente levou à interrupção imediata da prova, que ainda demorou a ser reatada para dar tempo aos comissários para repararem a barreira protetora. Contudo, este não foi o único incidente de monta da prova, já que após a segunda largada Lance Stroll, da Racing Point, também sofreu um acidente que obrigou à entrada do Safety Car em pista. Algo que se repetiu no final, com a prova a terminar com o pelotão atrás do Safety Car para remoção do carro do Perez.

scroll up