Novo Opel Corsa mantem tradição e transmite valores da marca

|AUTOCLUBE

A 6ª geração do popular citadino da Opel está totalmente renovada e pronta para os desafios do futuro.

Opel-Corsa-Abertura-840

Foi em 1982 que saiu da fábrica de Saragoça a primeira unidade do Opel Corsa. Após seis gerações e mais de 3,7 milhões de unidades vendidas em todo o mundo, o mais recente Corsa continua a ser fabricado naquela unidade fabril espanhola, mantendo os genes da marca e acompanhando a evolução cultural em todos os mercados. Um automóvel prático, fácil de guiar e com a designação Corsa a ultrapassar em popularidade o próprio nome da marca.

Em Portugal foram comercializados mais de 600 mil veículos, com cerca de metade a circular ainda nas nossas estradas. Se o segmento B é o mais relevante do nosso mercado, a importância do novo Opel Corsa não deixa de ser vital para a marca, tendo por base que a anterior geração foi a mais vendida nos primeiros nove meses deste ano. Dar continuidade a toda esta linguagem de sucesso e, ao mesmo tempo, acompanhar as necessárias evoluções tecnológicas foi a grande preocupação de uma equipa totalmente alemã, que concebeu o novo citadino.

O Corsa está diferente e mais arrojado, acenando com o poder da performance, através de um design que não esconde uns toques desportivos e indica uma evolução grande no exterior, mas também num interior mais limpo em termos de design. O estilo alemão continua patente na marca Opel, apesar da sua recente integração no Grupo PSA. A transmissão dos valores da marca está bem patente neste modelo, apesar de utilizar uma plataforma que é comum a diversos modelos do grupo, mas que até facilitou o trabalho dos designers na conceção das linhas do novo Corsa, que nesta nova geração vai contar com três níveis de equipamento.

Três motorizações a gasolina, um motor diesel e uma versão elétrica a chegar no início de 2020, vão mover o mais recente citadino da Opel que fará a sua chegada à rede de concessionários da marca, com a gama de motores de combustão a partir de 21 de novembro. Dotado do melhor coeficiente aerodinâmico da sua classe, com equipamentos de topo de segmentos superiores, serviços de telemática (Opel Connect) e sistemas de assistência à condução, o novo Corsa está preparado para continuar na nova década o êxito das gerações anteriores.

Com o relógio do CO2 a começar a contar já a partir de 1 de janeiro próximo, a Opel afirma que pouco irá sofrer em termos fiscais, apesar das novas normas. O Corsa, que se mostra mais baixo e com um perfil mais desportivo, está também mais leve, não chegando a atingir uma tonelada. A escolha a gasolina assenta no bloco de 1,2 litros com 75 cv a partir de 15.510€, ou na opção Turbo, com 100 cv desde 17.610€ e na mais potente de 130 cv, com caixa automática de 8 velocidades, por 22.710€. O diesel 1.5 Turbo com 100 cv estará disponível a partir de 20.310€. E porque a mobilidade no futuro vai ser mais cara, a versão elétrica, o Corsa-e, a chegar em 2020, já pode ser encomendado, com preços a partir de 29.990€.

scroll up