Mitsubishi reabre portas da Europa com o Eclipse Cross PHEV

|AUTOCLUBE

A imagem de marca está garantida com o novo Eclipse de uma forma mais dinâmica e confiante.

Mitsubishi-abertura-1-900

Há novos objetivos para a Mitsubishi no mercado europeu. O jovem Eclipse Cross PHEV é um cartão de visita para o futuro da marca que promete reconquistar a sua imagem através de novos produtos em conjunto com a Aliança Renault. A tecnologia híbrida PHEV é uma herança da Mitsubishi alicerçada no Outlander, lançado em 2014 e que foi o SUV PHEV mais vendido no mundo. Agora abrem-se novas perspetivas, com o novo Eclipse Cross que não esconde o ADN da marca, nem o tão pouco as raízes desportivas que colocaram a Mitsubishi no topo dos ralis e todo terreno a nível mundial.

Um SUV Coupé, com design dinâmico que não esconde as origens da marca, mas que transporta novos indicadores, tanto num interior mais tecnológico, como nas linhas exteriores mais cativantes, agora com uma excelente visibilidade traseira, ao contrário do modelo de 2017. A tradição 4WD está presente no novo Eclipse Cross que garante mais segurança, tração e estabilidade. Com dois motores elétricos, um no eixo dianteiro, outro no eixo traseiro, o Eclipse Cross PHEV conta com um bloco a gasolina de 2,4 litros, garantindo uma autonomia exclusivamente elétrica de 55 Km (WLTP), com uma velocidade máxima até 135 Km/hora.

Cinco modos de condução, consoante o tipo de piso, com um aproveitamento inteligente de energia e controlo da carga da bateria, fazem do Mitsubishi Eclipse um SUV híbrido plug-in eficiente, que proporciona uma condução dinâmica e confortável, com tração 4x4 permanente. Já à venda em Portugal, o alvo principal do novo Mitsubishi são as empresas, onde o Eclipse está disponível por 32.990€ (sem IVA). Para os particulares existe uma campanha de lançamento por 46.728€, com o Eclipse a estacionar depois nos 53.000€ com um único nível de equipamento (e-Motion). Classe 1 nas portagens nacionais e com garantia de 8 anos para as baterias, o Mitsubishi Eclipse Cross está pronto para desafiar de novo o mercado europeu.

scroll up