O primeiro carro de Miguel Barbosa

|AUTOCLUBE

 

ACP-Classicos-Primeiro-Carro-Miguel-Barbosa-detalhe

"Ser sócio do ACP é um privilégio e uma segurança”

Piloto ACP e sete vezes campeão nacional de TT, Miguel Barbosa (sócio 79370) recorda-nos o seu primeiro carro. Fora das competições é cauteloso na estrada e considera os portugueses muito distraídos ao volante.

Miguel Barbosa despertou muito cedo para os automóveis, tendo iniciado o seu percurso automobilístico aos 15 anos, nos karts. Paixão que o levaria mais tarde para os desportos todo-o-terreno. É natural de Lisboa, casado e com três fi lhos.

Quando é que lhe surgiu a paixão pelos automóveis?

Surgiu desde que tenho memória pois a paixão já existia na família, quer do lado da minha Mãe quer do meu Pai, que me levava sempre às corridas.

Qual foi o seu primeiro carro?

Um VW Golf 1.4 a gasolina.

Conservou-o durante quanto tempo?

Cerca de dois anos.

Qual é o seu carro de sonho?

Aquele que me faz ganhar corridas! No dia-a-dia gosto de carros confortáveis e espaçosos.

Que tipo de condutor é fora das corridas?

Tenho uma condução normal e segura. Quem faz competição automóvel tem noção dos riscos associados ao mau comportamento na estrada e a importância de ter uma boa conduta ao volante.

Defina os portugueses ao volante.

São muito distraídos e não dão importância ao ato de conduzir com responsabilidade. O português em geral gosta de automóveis e de acelerar mais do que devia.

O que é que podia melhorar ainda mais a segurança rodoviária?

Antes de mais acho que todos temos que ter um papel ativo nesse aspeto, contribuindo para melhorar a segurança rodoviária. Também acho que formar os futuros condutores é outro dos ponto-chave.

Qual foi o maior susto que apanhou durante a condução?

Sempre que apanho algum susto na estrada é pela distração de quem muda de direção e não faz o pisca, ou não vê quando alguém se aproxima.

Costuma ter azares/avarias na estrada?

Felizmente não mas não é algo que me preocupe pois sou sócio do ACP.

Portanto, conta sempre com ele…

Sempre! Porque se não resolver na hora tem sempre uma solução alternativa.

Como é ser sócio do maior clube português?

Um privilégio e uma segurança.

Sou sócio desde miúdo quando ainda fazia karting. Ser sócio do ACP dava desconto na licença desportiva.

Hoje em dia o clube transformou-se por completo e é um clube virado para os sócios com mil e uma regalias e vantagens que por si só pagam o valor da quota.

scroll up