Regularidade hectométrica

Módulo 3

A partir desde Módulo começaremos a abordar os diversos tipos de Provas Especiais de Classificação de Regularidade, as PECR, que são “zonas a disputar com um controlo rigoroso”, como referimos no Módulo 1

Neste Módulo falaremos da Prova de Regularidade Hectométrica (PRH) e, para mostrarmos como se faz, juntamos uma filmagem da equipa que venceu o Rali ACP Clássicos nos últimos 4 anos, Nuno Serrano / Alexandre Berardo em Peugeot 205 GTI. A prova que esta equipa realiza, no filme, é a que vem na Carta de Controlo do Módulo 1, a PRH de Bucelas.

Mas, antes de verem o filme, leiam este manual para compreenderem o seu conteúdo. 

Provas de Regularidade Hectométrica (PRH)

A Regularidade Hectométrica é a prova em que os concorrentes devem cumprir uma média horária ao segundo exato, respeitando a distância marcada nas estradas, ou seja, os marcos hectométricos.

Por termos muitas estradas com marcações a cada 100 metros, embora hoje em dia sejam mais difíceis de encontrar, a Prova de Regularidade Hectométrica sempre foi muito comum em Portugal. 

 

Marco hectométrico  Marco hectométrico

Marco hectométrico

Marco quilométrico

Marco quilométrico 

Marco de dezena de quilómetros

Marco de dezena de quilómetros

 

Como podemos ver nas imagens os marcos não são sempre iguais e por isso é importante mostrar o que vão encontrar nas estradas. Uma das particularidades da marcação das estradas é que:

  • Se a quilometragem é ascendente, os marcos estão do lado direito da estrada.
  • Se a quilometragem é descendente, os marcos estão do lado esquerdo da estrada.

 

Tabela

 

Na Carta de Controlo está indicada a hora e local, ou figura do Road-Book, em que se deverá iniciar cada Prova de Regularidade Hectométrica (PRH), bem como a sua extensão e a média que se deve respeitar. Podem existir, no Regulamento ou como anexo, tabelas de médias que nos dizem o tempo a demorar em cada 100 metros. 

Pode haver tabelas com toda a extensão da prova ou tabelas que só têm um quilómetro, sendo que, todos os outros quilómetros da prova serão sempre iguais. 

 


No terreno os concorrentes apenas dispõem das marcações da estrada. O início da prova é num marco hectométrico ou quilométrico de uma estrada, podendo nalgumas provas estar acompanhada por uma placa indicadora de Início de PECR.

Os pontos de controlo serão sempre em alguns marcos no decorrer da prova, e sem qualquer referência adicional no terreno. 

Regularidade hectométrica

 

Tabela

Esta é a lógica de uma prova de Regularidade Hectométrica, e existem várias maneiras de um co-piloto controlar a prova. Iremos explicar a maneira mais habitual de controlar uma destas provas.

O navegador pode criar tabelas de médias com mais quilómetros, de modo a que possa ter toda a extensão de uma prova. 

Assim, quando começa a PRH, poderá iniciar o cronómetro ao segundo exato e controlar pela coluna “Acum” se está a respeitar a média imposta. 

Poderá, ainda, criar uma coluna com o quilómetro da Estrada Nacional (EN), que deverá ser preenchida no sector de ligação, pois, geralmente, a localização das provas só é conhecida quando se inicia o Rali.

Todo o trabalho realizado pelo navegador, que requer algumas contas e alguma prática, apenas serve para ajudar o piloto, que deve ter a sensibilidade de manter o veículo à velocidade ideal, para cumprir a média imposta.

A coluna com o marco hectométrico, que vamos encontrar, é muito importante. Por vezes há marcos que não estão visíveis, ou não existem. Por isso, podemos estar algumas centenas de metros sem referência e, quando vemos um marco hectométrico, só podemos validar se estamos certos, se soubermos qual o marco a que nos referimos.

Geralmente, durante uma PRH, o navegador “canta” os segundos ao piloto. Na tabela exemplificativa desta página, e depois de iniciar a prova, seria algo como: Marco 6 para os 8... 5, 6, 7, 8; Marco 7 para os 16... 13, 14, 15, 16; Marco 8 para os 24... 21, 22, 23, 24… (é algo deste género que vão ver no filme)

No entanto, há algumas tabelas de médias que têm divergências no tempo a realizar em cada 100 metros. Para se compreenderem estas tabelas é muito importante decorar, ou ter uma cábula, com a seguinte informação: 

  • 100 metros em 7,2 segundos, corresponde a uma média de 50 Km/h
  • 100 metros em 8 segundos, corresponde a uma média de 45 Km/h
  • 100 metros em 9 segundos, corresponde a uma média de 40 Km/h
  • 100 metros em 10 segundos, corresponde a uma média de 36 Km/h
  • 100 metros em 12 segundos, corresponde a uma média de 30 Km/h
  • 100 metros em 15 segundos, corresponde a uma média de 24 Km/h
  • 100 metros em 18 segundos, corresponde a uma média de 20 Km/h


Tabela


Sabendo estes segundos por 100 metros, podemos dizer que a “Tabela 5” (40 Km/h) obriga a realizar, em cada quilómetro, os primeiros 500 metros a uma média de 36 Km/h (10 segundos cada 100 metros) e os segundos 500 metros a uma média de 45 Km/h (8 segundos cada 100 metros). É importante que o navegador conseguiga dar esta informação ao piloto para manter o carro à velocidade correta.

Também podem existir provas onde nos fornecem a tabela, mas não nos dizem qual a média a cumprir. Nestes casos, quando o navegador recebe uma tabela, deve descobrir qual a “cadência” da prova, ou seja, quando a média muda. 


A dificuldade destas provas consiste em os marcos da estrada nunca estarem correctamente colocados (Há sempre uns que distam 90 ou 110 metros do anterior). Devemos acelerar ou travar para passar ao segundo certo junto ao marco hectométrico, mas manter a velocidade de referência quando não estiverem visíveis ou não existirem.

Truques

O piloto deve conhecer bem o carro e ser preciso a circular em cada uma das velocidades. Andar a uma velocidade regular é a melhor maneira de fazer estas provas. Acelerar ou travar bruscamente junto a um marco, para passarmos ao segundo exato, vai quebrar o ritmo e quando este não existir, podemos ficar completamente perdidos.  

Em carros com Conta Rotações, o melhor é saber a relação de caixa na mudança correta para cada uma das velocidades. (por exemplo: 45 Km/h é circular em 2ª às 4500 rpm). Isto consegue-se com treino, porque é diferente de carro para carro.

Para além disso, e principalmente para carros sem Conta Rotações, pode-se compreender o erro do Conta-quilómetros. Todos os carros têm uma diferença entre a velocidade real e a que é visível no conta-quilómetros. 

Resolução da PRH de Bucelas (Carta de Controlo do Módulo 1)


Tabela

Considerando a hora de partida do Exercício do Módulo 1, que era 12:15, a hora de início da prova é: 

12:15 + 0:30 = 12:45

A carta de Controlo não indica qual o Km da Estrada a que iniciamos a PRH. Essa informação está no Road-Book:

Road-Book

Assim constatamos que a prova começa ao Km27 da Estrada Nacional 116 e que a quilometragem da estrada é decrescente (Marcos do lado esquerdo da estrada).

Na PRH em questão, foi entregue uma tabela específica para a prova, mas se tivéssemos de criá-la, seria algo como:

Tabela

 

Como se realiza uma Regularidade Hectométrica | Vídeo

Com a Tripla Nuno Serrano / Alexandre Berardo / Peugeot 205 GTI | Vencedores do Rali ACP Clássicos em 2016, 2017, 2018 e 2019.

 


Convém reparar nalguns detalhes
:

Video de regularidade

Ao segundo 16 da prova (31 do filme) conseguimos visualizar o marco hectométrico do lado esquerdo da estrada, porque a quilometragem é descendente.Durante toda a PRH o único aparelho que está ligado dentro do carro é o relógio, com cronómetro. No próximo Módulo falaremos sobre todos os aparelhos

Video de regularidade

Ao minuto 2 e 50 segundos de prova (2:55 do filme) conseguimos visualizar o marco quilométrico onde a média passa a ser de 36 km/h, não havendo qualquer marcação no terreno

Video de regularidade

Ao minuto 4 e 20 segundos de prova (4:32 do filme) conseguimos visualizar o marco quilométrico onde a média volta a ser de 45 km/h.

Tabela de Médias

Faça o download do ficheiro da Tabela de Médias. Este ficheiro será bastante útil e bastará alterar a média na caixa existente no topo da página (célula I1) e irá obter uma tabela de médias com 17,9 km, que pode imprimir em 2 páginas. As tabelas de médias devem ter uma letra relativamente grande, pois têm que ser lidas com o carro em andamento.

Módulo anterior Próximo módulo

scroll up