“O seu melhor presente é estar presente”

ACP participa em ação nacional para reduzir acidentes na estrada nesta época festiva.

campanha-natal-1-840

A campanha de segurança rodoviária “O seu melhor presente é estar presente” foi lançada esta quarta-feira, com a presença do Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Nesta Campanha de Natal e de Ano Novo, que tem o apoio do Automóvel Club de Portugal, apela-se a todos os condutores para que adotem comportamentos seguros nas suas deslocações rodoviárias.

É nas viagens longas que aumentam os fatores que podem exponenciar o número de comportamentos de risco na condução e consequente sinistralidade rodoviária. Ao viajar de carro, tenha presente os seguintes cuidados:

Inicie a viagem bem repousado

Não conduza mais de 8 horas por dia

Faça pausas de 10 a 15 minutos, a cada 2 horas

À noite, aumente a frequência das pausas

Não consuma bebidas alcoólicas

Não use o telemóvel

Use o cinto de segurança

Não ultrapasse os limites de velocidade

Para o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, o objetivo é claro: "nós não nos podemos conformar em termos mais de 500 vítimas mortais por ano na estrada. Podemos dizer que há 10 anos ou há 20 eram muito mais, mas aquilo que queremos é estabelecer uma agenda envolvendo o estado, as entidades concessionarias de vias de circulação sejam elas empresas publicas ou privadas". 

O ministro sublinhou que a segurança rodoviária é “uma prioridade para 2020” e que, nesta área, Portugal deve passar a ser reconhecido “como um dos países mais seguros da Europa” e estar,” em termos de vítimas, abaixo da média europeia.

“Aquilo que em 2020 iremos reforçar são as competências de intervenção relativamente às condições de segurança das rodovias e dar prioridade ao trabalho com as autarquias locais”, disse, dando conta de que Portugal tem “uma situação invulgar no contexto europeu”, em que mais de metade das vítimas dos acidentes rodoviários ocorrem dentro das localidades e com um número significativo de atropelamentos.

Eduardo Cabrita avançou também que no próximo ano vão ser estabelecidos mecanismos de “maior eficácia nas dimensões de fiscalização”, como o alargamento da rede de radares fixos de controlo de velocidade, aumento de alcoolímetros e adoção de legislação sob o uso de substâncias psicotrópicas e estupefacientes na condução.

Os últimos dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) indicam que, entre 1 de janeiro e 15 de dezembro, os acidentes nas estradas portugueses provocaram 458 mortos, menos 21 do que em igual período do ano passado. No entanto, o número de acidentes está a aumentar, tendo ocorrido 128.401 desastres até 15 de dezembro, mais 1905 do que em igual período de 2018. Segundo a ANSR, os feridos graves também estão a aumentar, registando-se 2.133, mais 84 do que em 2018.

A campanha da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) decorre até 5 de janeiro e conta com a participação de 38 instituições públicas e privadas. 

scroll up