O campeão de vendas voltou mais tecnológico e sedutor

|AUTOCLUBE

O novo Renault Clio só vai chegar a Portugal em setembro, mas já se mostra nas nossas estradas em apresentação mundial.

CLIO Abertura

Líder de vendas em Portugal, o Renault Clio exibe a sua 5ª geração no nosso país, como um automóvel mais dinâmico, carregado de tecnologias e com inegável qualidade. Quase 30 anos depois, o primeiro Clio foi lançado em 1990, a Renault consegue cruzar o racional com o emocional, através de golpes de magia que se prendem com o design mas, essencialmente, com um nítido aumento de qualidade do modelo, que dá o exemplo ao exibir pacotes de tecnologias que, nesse campo, o tornam o carro mais evoluído da marca. Mas há muito mais para mostrar e experimentar, como por exemplo as novas motorizações a gasolina, um híbrido a abrir o próximo ano e uma nova sensação de espaço, num interior muito cativante.

Portugal foi de novo escolhido pela Renault para uma apresentação internacional, homenageando a liderança do Clio no nosso mercado. Desde 1990 foram vendidas mais de 15 milhões de unidades no mundo, solidificando a liderança no segmento B de um modelo que atingiu enorme popularidade. Ao primeiro olhar, as diferenças estilísticas não são enormes, em relação à geração anterior, mais parecendo que o Clio se aproxima agora de um Mégane, sublinhando a traça familiar da marca através da grelha identificativa e de uma traseira semelhante ao modelo do segmento superior.

Na verdade, o novo design do Clio mostra-se mais atlético e dinâmico, com destaque para uma traseira mais robusta. Mas as grandes diferenças do novo Clio passam muito pelo interior, onde a qualidade de materiais foi muito melhorada, havendo a possibilidade de diversas personalizações.

Capitalizar o sucesso do Clio IV é a grande aposta desta nova geração, que apresenta uma nítida modernização de tecnologias, com um cockpit inteligente virado para o condutor, com ecrã de grandes dimensões, e um design interior que dá a sensação de mais espaço. Existe mesmo maior área para as pernas nos bancos traseiros do Clio, e a bagageira conta com maior volume (391 litros) e com uma acessibilidade alargada.

A digitalização de toda a informação, com disposição de dados ao gosto do condutor, bem como a ordenação dos instrumentos a bordo, são algumas das agradáveis novidades do novo Renault Clio, onde a aceleração digital é uma realidade, que transforma, para já, o mais jovem membro da família Renault no automóvel tecnologicamente mais evoluído da marca. Uma nova plataforma, novo chassis e uma otimização da aerodinâmica, são argumentos fortes para a nova vida que o Clio vai ter nesta sua 5ª geração.

Em termos mecânicos, uma direção mais precisa e comunicativa, contribuem para um bom handling do Clio, que vai chegar em meados de setembro com motorizações a gasolina 1.0 TCe, um motor de 3 cilindros turbo com 100 cv e o já experimentado noutros modelos Renault, o 1.3 TCe com 130 cv associado a uma caixa automática EDC de 7 velocidades. Mais tarde chegará ainda o motor 1.0 SCe atmosférico com 65 e 75 cv. Também para setembro é esperada a motorização diesel 1.5 dCi com 115 cv, esperando-se também por uma versão com 85 cv. Grande novidade na Renault será o E-Tech Hybrid, que terá por base um bloco a gasolina de 1,6 litros, esperado no início de 2020.

Para celebrar a chegada do novo Clio a Portugal, a Renault prepara uma edição especial numerada de lançamento, com equipamento RS Line, limitada a 50 unidades. Em relação a preços ainda nada foi desvendado, esperando-se que sejam conhecidos em finais de julho.

Autoclube Jornal

scroll up