Crutchlow vence na Argentina

|AUTOCLUBE

O piloto privado surpreendeu ao regressar ao mais alto do pódio após drama para Márquez e Rossi.

motogp arg_destaque

Cal Crutchlow (LCR Honda Castrol) assinou impressionante terceira vitória da carreira este domingo no Grande Prémio da Argentina, batendo Johann Zarco (Monster Yamaha Tech 3) e Alex Rins (Team Suzuki Ecstar) na última volta, dando à Honda a 750ª vitória da história da marca nos Grandes Prémios. Mas este não foi a única grande história da corrida, já que Marc Márquez (Repsol Honda Team) a ser alvo de várias penalizações. Como se tal não bastasse, o Campeão do Mundo envolveu-se ainda em despique direto com Valentino Rossi (Movistar Yamaha MotoGP), com a luta pelo título mais quente que nunca.

O drama no Circuito de Termas de Río Hondo começou ainda antes do apagar das luzes, com as condições climatéricas a revelarem-se difíceis de avaliar e com a partida a acabar por ter de ser atrasada com a maioria dos pilotos a ter de ir à via de boxes para trocar de pneus. Isso deixou Jack Miller, da Alma Pramac Racing, sozinho na pole, já que o australiano não necessitou de trocar de borrachas. Algumas linhas atrás dele, o resto do pelotão formou a grelha para que tivessem todos de partir do pit lane.

Mas não foi tudo. Uma vez formada a grelha pela segunda vez o Campeão do Mundo deixou a moto ir-se abaixo fora da sua posição. Márquez conseguiu depois colocar o motor em funcionamento e ocupar a sua posição, mas foi obrigado a partir do pit lane.

Miller assumiu assim a liderança depois de partir isolado da primeira posição, com Dani Pedrosa (Repsol Honda) a assumir o segundo lugar e Zarco a reclamar o terceiro antes do ataque de Márquez após susto do gaulês. A partir daí o espanhol ficou atrás de Miller depois de Zarco dar um toque em Pedrosa e deste ter ido para à parte molhada da corrida, acabando mesmo por cair e desistir.

Contudo, Márquez viu-se penalizado com uma passagem pela via boxes pela partida. No regresso, Márquez voltou ao ataque, mas haveria de sofrer nova penalização, sendo obrigado a ceder uma posição. O espanhol não baixou os braços e apresentou tempos por volta muito positivos, mas não estava nos seus dias e avaliou mal a tentativa de ultrapassagem de Valentino Rossi, com o italiano a cair enquanto o espanhol conseguiu manter o controlo da moto. Mesmo assim, o piloto da Movistar Yamaha conseguiu voltar à corrida.

Com as emoções mais fortes já devidamente vividas, as atenções viraram-se para a cabeça da corrida, com Crutchlow a levar a melhor sobre Zarco e Rins. Atrás deles, Jack Miller e Maverick Viñales completaram o Top 5. Andrea Dovizioso, Tito Rabat, Andrea Iannone, Hafizh Syahrin e Danilo Petrucci foram os restantes nomes dos dez primeiros. Com este desfecho, Crutchlow é agora o líder do Campeonato com 38 pontos, mais três que Dovi e com Zarco em terceiro, com 28.

scroll up