Sabe de onde vêm os nomes dos carros?

|AUTOCLUBE

Uns são compostos por siglas, outros pelos apedidos dos fabricantes mas há nomes que são verdadeiras curiosidades

Jaguar

Grande parte dos fabricantes de automóveis surgiu no século XIX e início do século XX, quando era comum os carros receberem os nomes dos seus fundadores, mas há exceções. Adam Opel, Alejandro de Tomaso, André Citroën, Armand Peugeot, Enzo Ferrari, Ettore Bugatti, Ferdinand Porsche, Ferruccio Lamborghini, Henry Ford, Louis Chevrolet, Louis Renault, Michio Suzuki, Soichiro Honda, Vincenzo Lancia, Walter Chrysler ou Walter Owen Bentley, foram alguns que eternizaram os seus nomes nos automóveis que criaram tal como hoje os conhecemos.

Noutros casos, os nomes vêm de famílias dedicadas à indústria automóvel, como os irmãos John, Francis e Horace Dodge que em 1900 fundaram a Dodge Motor Vehicle e que depois de falecerem a marca passou a ser controlada pela Chrysler Corporation. Também a Maserati começou com os irmãos Alfieri, Ernesto e Ettore que em 1920 criaram o primeiro automóvel da marca do Tridente. O logótipo foi desenhado pelo quarto irmão desta família, Mário, um artista que nada percebia de automóveis mas que ao ser chamado para conceber a imagem da marca inspirou-se no famoso tridente da estátua de Neptuno na Piazza Maggiore, em Bolonha.

E como o mundo dos negócios também é feito entre sócios, várias marcas têm combinações de apelidos como o caso da ainda hoje existente marca de luxo Rolls-Royce (Charlles Rolls e Henry Royce), ou da já extinta Isotta Fraschini, fundada em Milão em 1900 por Cesare Isotta e os irmãos Vincenzo, Antonio e Oreste Fraschini.

 

Apelidos entre sócios

deram origem

a nomes de marcas

 

Recuando uns anos, em meados de 1880 quando Gottlieb Daimler e Karl Benz inventaram, independentemente um do outro, o motor de alta velocidade e o automóvel. Foi o lançamento das bases para os transportes motorizados. Com a ajuda de apoios financeiros, Gottlieb e Karl trabalharam no desenvolvimento das suas próprias empresas. Em Outubro de 1883, Benz fundou a Benz & Co., em Mannheim, enquanto que a Daimler-Motoren-Gesellschaft (DMG) foi fundada em Novembro de 1890, em Cannstatt.

 

Outras marcas

resultaram de siglas

como a BMW ou a FIAT

 

Ambas as empresas pretendiam criar uma marca memorável, para que os seus produtos fossem distintos e conhecidos. Inicialmente optaram pela utilização dos seus nomes próprios - Benz e Daimler - para representar a origem e a qualidade dos seus motores e veículos. Mas enquanto que a marca Benz & Cie. não sofreu alterações (embora a roda dentada utilizada em 1903 fosse substituída por uma coroa de louro à volta do nome Benz), na transição do século, os produtos DMG apareceram sob a nova marca Mercedes.

Entre as marcas cujos nomes resultaram de siglas está a BMW, que em alemão quer dizer Fábrica de Motores Bávara ou a Fiat que significa Fábrica Italiana de Automóveis de Turim. Mas há mais: Saab (Aviões Suecos Limitada), Seat (Sociedade Espanhola de Automóveis de Turismo) e a Russa AutoVAZ dos carros Lada (fábrica de automóveis do rio Volga). A Alfa Romeo foi fundada em 1910 como ALFA, sigla para Anonima Lombarda Fabbrica Automobili. Cinco anos depois, passou para as mãos do empresário Nicola Romeo. Em 1920 a empresa adotava o nome pelo qual a conhecemos ainda hoje.

 

A Audi nasceu

de uma zanga entre

o fundador e os sócios

 

Curiosidades que marcaram nomes de automóveis: A origem do nome Audi deveu-se a uma zanga e a um hábil golpe de inteligência. Depois de abandonar a sua empresa por desentendimentos com os sócios, o alemão August Horch fundou outra companhia com o seu apelido mas foi processado pelos antigos parceiros e condenado a usar outra marca. Foi então que escolheu a palavra "audi" que em latim significa “ouvir” e em alemão é "horch".

Também a Cadillac, expoente do luxo e exclusividade nos EUA tem o seu nome ligado a um facto curioso. Está ligado ao escudo de Antoine Laumet de la Mothe, senhor de Cadillac, um explorador francês, que ajudou a fundar a cidade de Detroit. Durante grande parte do século XX, aquela cidade americana foi considerada a capital do automóvel nos EUA, local onde se estabeleceram grandes marcas como a Ford e a General Motors, que em 1909 comprou a Cadillac.

 

Cadillac foi um explorador

que ajudou a fundar Detroit

 

A Jaguar dispensa explicação: o elegante felino está no seu emblema. Mas a empresa começou como Swallow Sidecar Company e produzia side cars para motos, passando mais tarde a chamar-se SS Cars. Em 1935 surgiu o modelo SS Jaguar, mas a sigla SS teve de ser abandonada pela semelhança com a SS de Hitler. Ficou apenas Jaguar.


Jeep também é o nome

do cão de Popeye

 

Alguns acham que Jeep veio da pronúncia em inglês da sigla GP, gee-pee, para General Purpose ou proposta de uso geral. Outros acreditam que a personagem Eugene, The Jeep, o cão mágico do Popeye (personagem principal da famosa banda desenhada) terá inspirado o nome desta que é uma das mais icónicas marcas americanas pelos seus poderes especiais, como atravessar paredes e ultrapassar outros obstáculos.

Em todo o caso, esta comparação terá levado os soldados norte-americanos a dar este apelido ao veículo.

Por que razão o nome Mercedes, feminino e de origem tipicamente espanhola (que significa “misericórdia”), está associado a uma das marcas de automóveis mais famosas em todo o mundo? Por que não o nome Daimler, o responsável pela fábrica de onde saíram, não só alguns dos primeiros automóveis alemães (Daimler tem a patente do primeiro carro com quatro rodas), como os primeiros Mercedes-Benz? A marca alemã tem nome espanhol, o mesmo da filha de Emil Jellinek, um empresário austríaco que vendia automóveis em França, mas que em 1889 viveu em Baden, na Alemanha. Anos mais tarde, a marca foi registada pela Daimler. O sufixo Benz surgiu em 1926 com a união entre os dois fabricantes.

 

Mercedes era a filha

de um empresário

que vendia carros

 

O nome Mitsubishi vem de mitsu (três) e hishi, uma planta aquática em forma de losango. Hishi passa para bishi ao ligar-se à palavra mitsu. Assim, a marca pode ser traduzida como três losangos ou três diamantes, representados no seu logótipo.

A Nissan soma as primeiras letras de Nippon Sangyo (indústrias japonesas), a denominação inicial da empresa. Outro construtor de automóveis nipónico inspirou-se na constelação de estrelas Plêiades, cujo nome em japonês é Subaru e, claro, tem as estrelas no seu emblema.

Sakichi Toyoda (com “d”) era um empresário que desenvolvia tecnologia para teares para a confeção de tecidos. E esta foi uma base sólida para que o seu filho Kiichro conseguisse na década de 30 vir a concretizar o seu sonho: o fabrico de automóveis, inspirado pelos novos métodos de produção em massa que viu na Europa e EUA.

Como se sabe, Volkswagen significa “carro do povo” e o nome resulta da abreviatura da palavra alemã. A origem da empresa remonta à década de 1930, na Alemanha nazi, mas o termo "Volkswagen" foi usado por volta de 1924 pelo engenheiro alemão-judeu Josef Ganz, que lutava para modernizar a indústria automóvel germânica.

 

Mitsubishi é uma

planta aquática

em forma de losango

 

Já a palavra Volvo significa “eu rodo” em latim, mas no sentido original não se referia a automóveis. A marca surgiu em 1911 como subsidiária da SKF, fabricante de rolamentos, e só em 1927 passou a construir carros.

scroll up