Euro NCAP renova sistema de avaliação de segurança

|AUTOCLUBE

Atualizações incluem novidades em termos de segurança dos ocupantes, proteção pós-acidente e a mais recente tecnologia de condução assistida.

A cada dois anos, o Programa Europeu de Avalização de Novos Carros, o Euro NCAP, atualiza os seus protocolos de testes, sendo que este ano a entidade procede à introdução de novos ensaios com vista à proteção dos ocupantes e proteção após o acidente. Além disso, as novidades pretendem também promover a mais recente tecnologia de condução assistida.

Uma das principais mudanças é a implementação de uma nova barreira móvel no que respeita à simulação de acidentes frontais com veículos em movimento, o que altera a regulamentação base do teste assimétrico de barreira deformável que é usado pelo Euro NCAP há 23 anos.

O novo teste tem por objetivo não apenas avaliar a proteção dos ocupantes dentro do carro, mas também avaliar como as estruturas frontais dos automóveis contribuem para lesões. Outra inovação importante é a Barreira Móvel de Deformação Progressiva e o método singular de avaliar a compatibilidade do veículo, bem como a primeira utilização do mais avança “crash test dummy” masculino de tamanho médio, o THOR.

Outra área a sofrer alterações tem a ver com os impactos laterais, o segundo maior causador de mortes, ou lesões graves. As atualizações neste capítulo da avaliação de segurança incluem ajustes aos testes de massa e velocidade, aumentando a severidade do ensaio. Mais, ela primeira vez o Euro NCAP vai avaliar a proteção em caso de embate lateral do lado oposto ao do acidente, centrando-se na proteção do condutor e potencial interação entre condutos e passageiro frontal. Um teste que vai poder avaliar de forma adequada medidas preventivas como os airbags centrais.

Da mesma forma, o Euro NCAP continua a avaliar os mais recentes sistemas de prevenção de acidentes e auxílios à condução. Para tal, são introduzidos novos e desafiantes cenários para avaliar estes tipos de tecnologias para automóveis e utilizadores mais vulneráveis das vias de circulação, incluindo situações de marcha-atrás e mudança de direção em cruzamentos. Simultaneamente, são também dados os primeiros passos no que respeita à avaliação dos sistemas de Monitorização do Estado do Condutor que têm por objetivo detetar a fadiga de quem conduz como parte das Ajudas à Segurança.

Contudo, a segurança de um automóvel não se resumo a mais airbags e melhores sistemas de ajuda à condução. A segurança pós-acidente também é de extrema relevância, motivo pelo qual o Euro NCAP se juntou Associação Internacional de Serviços de Salvamento e Regaste para o desenvolvimento de regras de avaliação que promovam mais e melhor segurança nos momentos que se seguem a uma colisão. Sempre que a informação de salvamento e resgate for precisa e de fácil acesso os construtores serão premiados. Contudo, a isto junta-se ainda a facilidade com que um ferido pode ser extraído de um carro acidentado, entre outros aspetos, como as funções avançadas de chama de socorro automática, a eCall.

São estes os principais pilares dos novos protocolos de 2020 do Euro NCAP e cujo impacto, bem como o de outras pequenas alterações, será muito significativo. Alterações que da parte do consumidor obrigam a um maior cuidado aquando da comparação de resultados entre os testes mais recentes e os realizadas em anos anteriores, sendo que a única coisa que se mantém inalterada é a atribuição das cinco estrelas – algo que só é atribuído a veículos com uma prestação excelente nos testes.

scroll up