Antes de adquirir

Adquirir um veículo reúne um conjunto de expectativas elevadas, por vezes muito pensadas e sonhadas o que a transforma numa compra muito emocional.

Vamos ajudá-lo a poder racionalizar a sua compra para que ela satisfaça as reais e quotidianas necessidades e por isso não defraude as expectativas criadas.

O ACP pretende com este serviço ajudar o sócio a racionalizar uma compra, que apesar de ser a segunda aquisição mais avultada para a generalidade das pessoas, tende a ser muito emocional. Pretende-se responder a um conjunto de questões que levem o sócio a pensar e a ponderar certas necessidades que no caso de não serem satisfeitas, poderão originar graus de insatisfação, muitas vezes atribuídos à viatura, que resultam maioritariamente do facto de se ter adquirido um produto por razões emocionais que não se adapta satisfaz as reais necessidades do proprietário ou utilizador.

Assim, levantamos um conjunto de questões:

Qual a dimensão do agregado familiar?
Anda normalmente sozinho ou com mais de duas pessoas?
Possui filhos com idades reduzidas?
Qual a importância que atribui à segurança?
Efectua maioritariamente percursos citadinos ou de estrada?
Quantos km percorre, em média, por mês?
A cor da moda ou ser original?

Quantos são?

Se possui filhos de pequena idade ou pensa que chegarão em breve, existe muitos pontos a ter em consideração:

  • Espaço nos bancos traseiros - Ter em atenção que se possui crianças com menos de 12 anos ou 1,5 m de altura, é obrigatório usar sistemas de retenção de crianças, as cadeirinhas, que usam um espaço superior nos lugares traseiros.
  • Transporte de bebés - Se pensar em transportar uma criança de idade inferior a 3 anos no banco da frente ao lado do condutor, com a cadeirinha voltada para a retaguarda, a viatura precisa de ter um sistema de desactivação do airbag.
  • Espaço na bagageira - Viajar com crianças obriga a bagagem reforçada.
  • 3 ou 5 portas - É mais fácil se tiver de transportar passageiros no banco traseiro, principalmente crianças, um veículo de 5 portas, para acessibilidade ao sistema de retenção das cadeiras. Se optar por uma viatura de 3 portas, o acesso aos lugares traseiros fica mais facilitado com o equipamento easy entry.

 

 

Segurança

Se a sua segurança e dos seus passageiros são uma prioridade, verifique os equipamentos de segurança activa e passiva, que equipam o carro que escolher, e caso não sejam de série, verifique se existem como opcionais, e se o orçamento permite contemplá-los.

Por segurança activa, considera-se todos os elementos que evitem ou minimizem o risco de acidente, tais como sistema de travagem, ABS, controlo de estabilidade, boa visibilidade, etc. Por segurança passiva, entende-se todos os dispositivos que minorem as consequências de um acidente que não pode ser evitado, airbags frontais e laterais, bancos com efeito anti-submarino, entre outros.

Muitas vezes negligenciados em detrimento dos equipamentos de conforto, a maior parte dos equipamentos de segurança, são aqueles que pretendemos nunca usar, mas em caso de necessidade é bom poder contar com eles. Outro aspecto a analisar, como parâmetro de segurança são os resultados dos testes Euro NCAP (testes que avaliam os índices de segurança para os seus ocupantes e para os peões), tanto no resultado geral, como no da protecção de crianças e no da protecção de peões.

Percursos citadinos ou Estradistas

Apesar de os dados usualmente mais divulgados serem os consumos combinados, tenha em atenção aos consumos do percurso mais usual. Se todos os dias, entra na cidade e enfrenta as intermináveis filas de trânsito, e ao fim de semana apenas faz pequenos percursos, é bom ter em conta o consumo urbano. Se o trajecto habitual é percurso por estrada, sem grandes retenções de trânsito, a sua análise deve prevalecer sobre os consumos extra-urbanos.

Cor

A escolha da cor, muito susceptível a modas e a cores de lançamento, deverá ser bem ponderada, pois onera em média 250€ em acabamento metalizado face a cores sólidas. Preto, cinzento prata, são as cores dominantes no parque automóvel português, levando às nossas estradas um toque monocromático. Mas a opção da cor também deverá ter em conta a valorização ou desvalorização que se projectará na venda do carro usado, cores pouco usuais requerem compradores mais específicos, e se no momento da compra optarmos por uma ou fora da palete generalizadamente instituída, originará normalmente uma espera superior da entrega do carro.

Preocupações Ambientais

A questão ambiental, e o factor poluente recorrente do uso do automóvel, são questões pertinentes no quotidiano. Também este aspecto tem de se ter em conta na aquisição de uma viatura. O imposto automóvel já contempla o índice de CO2, com uma carga de 10% do imposto, mas que será incrementada para 30% em Julho deste ano e depois para 60% em 2008. Assim, quanto menor for o índice de CO2 da viatura que escolher também será menor o imposto a pagar.

Os carros a gasolina consomem mais combustível do que os que usam gasóleo, emitindo em média mais 10% de dióxido de carbono (CO2). Mas os carros a gasóleo emitem emissões poluentes mais graves que os carros movidos a gasolina. Existe contudo, a possibilidade de os carros a gasóleo cada vez mais serem equipados com filtros de partículas. Existe a opção mais ecológica, que são as viaturas híbridas muito menos poluentes, mas infelizmente a oferta é ainda muito limitada.

Boa decisão!
Escolha o carro certo para as suas necessidades

Politica de Utilização de Cookies

Este site utiliza Cookies de acordo com a política em vigor. Ao navegar em acp.pt estará a consentir a utilização dos Cookies. Saber mais